Duny: Meu livro. Eu que escrevi. - Raony Phillips

E quem diria que um dos canais mais divertidos do youtube viraria livro? Girls in the house tem o poder de prender a nossa atenção e arrancar várias risadas (em qualquer episódio). E é claro que com o livro não seria diferente, né mores?

Todos os dias sou lembrada de que sou um fracasso. Bom, pelo menos sou bonita. Mas sabe que eu não me arrependo de nada? Vamos pensar pelo lado positivo: eu desafinei, mas continuo querendo ser cantora. Se até a Katy Perry desafina, por que eu não poderia? Errar é humano, mesmo que eu seja uma evolução de sereia

Duny: Meu livro. Eu que escrevi. - Raony Phillips

SOBRE O LIVRO

Se você ainda não conhece Girls in the house ou GITH (não sei em que planeta você vive), preciso dizer que é uma das melhores webseries criada pelo carioca Raony Phillips. Ele cria as suas histórias no jogo The Sims e as protagonistas já conquistaram milhares de fãs.  Honey, Duny e Alex vivem e trabalham na Pensão da Tia Ruiva e é lá que acontece as situações mais bizarras que podem existir (ou não).

Entre os personagens de GITH temos a Duny e é ela o destaque desse livro. A história é contada por Duny (afinal o livro é dela, ela que escreveu). Linda, narcisista e venenosa, ela não perdoa ninguém e é dessa forma que conhecemos um pouco sobre a sua vida em pequenas crônicas divertidas. Provavelmente você já deve ter escutado (ou lido em algum meme) a frase “Eu vou expor ela“. Em Meu livro eu que escrevi ela expõe as suas fraquezas, decepções, vontades, revoltas e invejas ops injustiças que a vida faz.

Duny: Meu livro. Eu que escrevi. - Raony Phillips

MINHA OPINIÃO

A leitura é rápida, mas enrolei para finalizar justamente por não querer que ela acabasse. O livro é repleto de diálogos desbocados e é impossível não ler com a voz da personagem na cabeça (fiquei imitando suas falas enquanto eu lia). Mesmo tudo dando errado, Dunny acredita que a sua hora vai chegar e que vai conseguir ser o destaque (mal sabe que já destaca justamente por ser quem é) tão desejado.

Mesmo rindo com as desgraças situações da personagem, criamos empatia ao ver ela narrando suas experiências e as consequências por ir atrás dos seus sonhos. É aquele tipo de livro que vale a pena deixar na cabeceira da cama e reler quando precisarmos de uma distração.

E preciso elogiar o trabalho que fizeram com a diagramação. O livro é todo colorido e a cada capítulo temos uma ilustração e um título irônico igual a personagem. Sem dúvidas é um excelente presente para os fãs da webserie e até mesmo para quem não conhece o trabalho do Raony (inclusive, obrigada Ana pelo presente)O livro me deixou com o gostinho de quero mais e fico aqui na expectativa de lançarem versões com outros personagens. E por falar em expectativa acabei de lembrar de um trecho em que a Duny diz: “Acho que pior que criar expectativa é ver suas expectativas descerem até alcançarem o inferno e o diabo rebater pra bem longe.”

Só que tem uma coisa que a morte tá proibida de fazer: me levar. Se eu morrer, vou processar o responsável. Tenho muita coisa pra realizar ainda nessa vida, e ia ser muito injusto se a morte viesse me levar. Ela deveria reconhecer todas as vezes que eu desvirei o chinelo pra dar mais um tempo de vida pra minha mãe.

Super recomendo!

[penci_review]

Comentários

Comentários