download (2)

12 Doutores, 12 Histórias
I.S.B.N:
9788568263044
Páginas: 480
Autor:Vários Autores
Editora:Rocco
Sinopse: Doze Doutores, doze contos, doze autores. Não é qualquer universo que pode receber doze visitantes tão ilustres e acolher doze interpretações tão radicalmente diferentes do mesmo herói. ‘Doctor Who’, o fenômeno cultural britânico que conquistou o mundo, a série de ficção científica mais antiga da televisão, conta as aventuras do Doutor, um alienígena de aparência humana que trafega livremente pelo tempo e pelo espaço. Fascinado pelo planeta Terra e a humanidade, o Doutor está sempre acompanhado de um terráqueo enquanto viaja na sua máquina do tempo, a Tardis, por todos os cantos do universo e da história. Nesse cinquentenário, o Doutor foi interpretado por doze atores, cada um deles uma encarnação diferente do personagem, com personalidades e trejeitos peculiares. As muitas faces do Doutor e suas jornadas infinitas ofereceram aos criadores da série a liberdade de explorar não só as galáxias e profundezas do tempo, mas também temas que vão do lírico ao terror, numa verdadeira investigação do coração e mente do ser humano. É essa mesma liberdade de imaginação que agora vemos nas mãos de doze dos autores de ficção mais queridos da atualidade, incluindo nomes como Eoin Colfer, Derek Landy, Neil Gaiman e Holly Black. Doze autores que foram conquistados pelas peripécias do Doutor, alguns desde que eram crianças, e que agora compartilham com os fãs doze visões muito particulares do personagem mais cativante deste lado da galáxia. (via Saraiva)

12doutoresresenha_1Ler dois livros seguidos com o mesmo tema é muito amor! Calma, meu blog não virou um portal de Doctor Who, mas me empolguei com a Maratona Literária de Inverno e quis colocar as leituras sobre a série em dia. 12 doutores,12 histórias foi o segundo livro do desafio do #MLI2015. Um dos desafios eram “Um livro com a capa azul” e como a primeira semana foi dedicado aos gêneros distopia e ficção, aproveitei para encaixar os livros da série.
Esse livro é um pouquinho diferente, digo isso porque cada doutor ganhou uma história. Quando a rocco lançou essa edição aqui no Brasil comemorei como todo bom whovian, fiz dancinha da girafa sim!

12doutoresresenha_2

Nessa edição temos 12 histórias, 12 doutores e 12 autores. Cada autor criou sua versão, os autores são: Holly Black, Neil Gaiman, Derek Landy, Charlie Higson, Alex Scarrow, Malorie Blackman, Richelle Mead, Patrick Ness, Philip Reeve, Marcus Sedwick, Michael Scott e Eoin Colfer.

12doutoresresenha_3O conto do Primeiro Doctor foi escrito por Eon Colfer, com o nome “Uma Mãozinha para o Doutor”. Nessa história o Doctor perde a mão esquerda e tenta se adaptar com uma mão bio-híbrida, feita por Aldridge, provisoriamente. Aldridge deu um prazo para sua mão provisória ficar pronta e enquanto ele espera parte para uma missão: destruir os planos dos Piratas de Almas que estão sequestrando crianças para sugar suas energias.

O segundo conto, chamado “Cidade sem nome”, foi escrito por Michael Scott, nessa história temos o Segundo Doctor e o seu parceiro Jamie McCrimoon. Nessa história a Tardis está parada em Londres! Doctor entregou a Jamie uma lista com itens para consertar a nave, mas no meio do caminho Jamie “salva” um senhor e como recompensa ganha um livro. Como ele não entendia o idioma, deu de presente para o doctor… a partir daí Jamie descobre que o senhor que ele salvou não era nada bonzinho, pois o livro começa a causar problemas e leva a tardis para muito longe.

12doutoresresenha_4

“Lança do destino” é nome do terceiro conto, escrito por Marcus Sedwick. Nessa história temos o Terceiro Doctor e sua companion, Jo. A missão era “roubar” uma lança em um museu, a pedido do UNIT (Força-tarefa Unificada de Inteligência), mas algo dá errado e os seguranças acabam impedindo os dois. Doctor resolve fazer as coisas do seu jeito (que já conhecemos bem). Ele volta ao tempo na Uppsala Antiga e encara Vikings e outros perigos, atrás da lança.

No quarto conto As Raízes do Mal”, escrita por Philip Reeve, temos o Quarto Doctor e sua companion Leela. Doctor havia levado sua companheira para visitar a Estrutura Heligan, mas descobre que algo estranho estava acontecendo. Todos os habitantes odiavam o doutor e queriam matá-lo. A árvore geneticamente construída, que possui gravidade própria, estava nervosa e queria “vingança“.

Já no quinto conto, escrito por Patrick Ness temos o Quinto Doctor e a Nyssa. O nome do conto é Na Ponta da Língua e a história ocorre durante a Segunda Guerra Mundial.  Nessa história temos os “Contadores da Verdade”, uma criatura que diz a verdade, quando se encaixa na boca de alguém. Ao observar o que estava acontecendo eles tentam resolver a situação

12doutoresresenha_5

No sexto conto “Algo Emprestado”, escrito por Richelle Mead, temos o Quinto Doctor e o Peri Brown no casamento de Jonos, filho do lorde Evris, amigo do Doctor. Após serem recebidos por estranhos pterodátilos, o Doctor percebe que tem algo errado em Koturia, podendo atrapalhar a cerimônia e tenta impedir que o pior aconteça.

Em “O Efeito de Propagação”, escrito por Malorie Blackman, o Sétimo Doctor e Ace estão presos em um plexo temporal, com outras naves e a solução encontrada pelo Doctor foi explodir a estrela ancorada no plexo. Quando a Tardis consegue sair de lá, eles são levados para um planeta repletos de Daleks, mas o engraçado é que não são os Daleks que conhecemos, mas sim educados e bonzinhos.

O oitavo conto escrito por Alex Scarrow, leva o nome de “O Esporo” e se passa no deserto de Nevada Tem alguma coisa transformando os moradores de Fort Casey em líquido.Assim que o Oitavo Doctor entra na cidade contaminada e encontra a capitã Evelyn Chan, ele percebe que a situação pode atingir um nível crítico, sem volta.

 

12doutoresresenha_6

Para o Nono Doctor, tivemos a história do Charlie Higson, chamada “A Besta da Babilônia”, nesse conto Doctor acaba conhecendo Ali, que acaba encontrando uma bola prata depois de observar a perseguição do Doctor e um Starman, Ali disse que só devolveria a bola se ele a levasse para a próxima missão na Tardis. O Doctor não vê outra saída e a leva para a próxima aventura, para salvar a Terra.. (Adorei essa história, quem assistiu o primeiro episódio Rose da temporada de 2005, sentirá saudades no final do conto) 

No décimo conto escrito por Derek Landy, o Décimo Doctor e Martha Jones vão parar dentro de um livro, aliás vários. A história se chama “O Mistério da Cabana Assombrada”, e quando eles descobrem que estão dentro da série Os Encrenqueiros de Annette Billingsley, fazem de tudo para sair da Terra da Ficção. (existem muitas referências neste conto, muito bom)

Para quem estava com saudades do Décimo Primeiro Doctor e da Amy Pond, poderá relembrar as aventuras da dupla na historia escrita por Neil Gaiman. “Hora Nenhuma” é um pouco macabro (#amoesseautor). A Tardis aterrissou no quintal da casa da Amy, mas ela descobre que o planeta agora é propriedade do Kin (inimigo dos senhores do tempo). Eles voltam ao tempo, no momento em que houve a invasão na Terra e descobrem que todas as propriedades foram vendidas misteriosamente para um homem com máscara de coelho.

E para finalizar, Holly Black me deixou mais ansiosa com a volta da série. Digo isso porque a série volta em setembro e estou com saudades do Décimo Segundo Doctor, não estou com saudades da sua companion Clara, mas quero ver os dois na telinha. A história se chama “Luzes Apagadas” e nela conhecemos o 78351, ou “Cinquenta e um”. Ele tem medo do escuro e viaja sozinho em sua nave, transportando café. Em uma de suas idas ao EITC (Estação Intergaláctica da Torra de Café), ele reencontra o Doutor na fila da cafeteria, comprando um café para Clara, só que durante esse reencontro, pessoas começam a morrer toda vez que as luzes se apagam e o Cinquenta e um e o Doctor decidem resolver o mistério.

Ufa! Parece muita coisa, mas achei pouco! A leitura é gostosa e curta, vale a pena!

Beijos

 

 

Comentários

Comentários