Image default
Home - Demônio ou Anjo – Anne Holt
Policial Resenhas Literárias

Demônio ou Anjo – Anne Holt

SOBRE A HISTÓRIA

Olav é um garoto de 12 anos e possui um comportamento diferente das outras crianças de mesma idade. Sua mãe nunca conseguiu controlá-lo e ele já teve vários acessos de fúria – inclusive a machucou quando ainda era um bebê. Depois de anos, ele foi diagnosticado com DCM (Disfunção Cerebral Mínima) e o Serviço de Assistência ao Menor concluiu que sua mãe não teria condições para criá-lo; mandaram-no então para um orfanato.

Esse orfanato era conhecido por cuidar de crianças problemáticas. Crianças que passaram por algum tipo de trauma e não conseguem socializar com facilidade. Logo que chegou, Olav chamou a atenção pela sua aparência robusta e pelo comportamento agressivo que apresentava. Havia 8 crianças na casa e as tarefas eram divididas entre elas. Agnes (a diretora do local) era exigente, mas respeitada. Ela ficou responsável por cuidar diretamente de Olav e tentar mudar o seu comportamento, ou ao menos tentar.

Ela não era santa. Ela não conhecia nada mais idiota do que a cara de “Eu gosto tanto de crianças…” Crianças eram como adultos: algumas encantadoras, outras fascinantes, mas havia as desprezíveis.

Demônio ou Anjo - Anne Holt
Demônio ou Anjo – Anne Holt

A única pessoa com quem Olav se dava bem na casa era Maren, ela dividia a mesma função com Agnes. No entanto, Maren também tinha dificuldades para controlá-lo. Agnes era uma pessoa exigente e pegava pesado com a educação das crianças, porém todos a respeitavam e gostavam da forma com que ela se dedicava ao trabalho. E a chegada de Olav mudou a rotina do lar, pois ele brigava com os funcionários e agredia Agnes verbalmente; era uma constante.

E foi depois de uma discussão séria que algo terrível aconteceu. Agnes foi encontrada, em seu escritório, com uma faca cravada nas costas. Uma cena brutal e para piorar a situação, Olav, fugiu no mesmo dia do assassinato. Agora, Hanne Wilhelmsen e sua equipe terão que encontrar o menino para adquirir respostas e solucionar este mistério.

Hanne foi promovida recentemente como inspetora chefe e está tentando lidar com as novas funções. Ela está acostumada a investigar e solucionar os casos, contudo, terá que comandar a equipe do seu escritório e deixar esta responsabilidade para os funcionários. Mesmo sabendo que não deve sair para investigar, decide acompanhar o seu amigo Billy T. para encontrar respostas para esse assassinato e o desaparecimento de Olav.

O QUE ACHEI DE DEMÔNIO OU ANJO

Demônio ou Anjo - Anne Holt
Demônio ou Anjo – Anne Holt

Há algumas semanas, fiz a resenha do livro Números de Azar da autora. Quis dar sequência e emendar uma leitura na outra. Demônio ou Anjo possui um ritmo diferente das demais histórias que eu já li. Não foi difícil deduzir quem foi o culpado e acredito que isso tenha sido proposital.

O que chamou a minha atenção nessa trama, foi mais o molde com o qual ela foi construída. As descrições do orfanato e da rotina das crianças (e dos funcionários) foram muito convincentes. Apesar do lugar carregar problemas sérios, há um pouco de humor e isso fez com que a leitura ficasse mais leve.

Das poucas histórias que eu li, que tinha um orfanato como pano de fundo, os personagens e até mesmo o local foram retratados com ar de melancolia. Todavia a autora soube conduzir o ambiente e mostrar um outro lado das crianças “problemáticas” que até então ninguém conhecia.

Como o foco da história está em Olav e seu comportamento, é importante falar sobre o seu passado e entender um pouco os seus impulsos. É a mãe dele que narra a sua história, como se fosse um diário. A gravidez dela foi difícil e demorou para ela criar um laço com seu filho. Ela o ama, mas dentro das suas limitações. Apesar de deixar claro que faria tudo por ele, não consegue controlá-lo e sofre por isso.

E acho que foi por este motivo que ficou fácil deduzir o crime. A autora consegue fazer com que o leitor sinta empatia – ao menos foi o que eu senti – e por isso me decepcionei um pouco com o final. Não que ele tenha estragado a história, eu gostei. Mas como estou acostumada com o mistério e o desfecho que a autora fez com os livros anteriores, senti que poderia ter sido melhor trabalhado.

Mesmo assim gostei de ler e conhecer um pouco mais da vida pessoal da detetive Hannah. Ela mora com sua companheira Cecilie, no entanto, não quer que ninguém do seu trabalho saiba dessa relação. E por isso quero continuar acompanhando essa série e espero que a Fundamento traga mais alguma história da autora para cá.

Leia também:

Atrás do Espelho

Clayci

As Cordas Mágicas – Mitch Albom

Clayci

Seres do Além – Clayton De La Vie

Clayci

19 comentários

Jessica Christina Soares dos Santos 31 de janeiro de 2018 at 23:05

Oie, tudo bom?
Adorei a resenha! O livro tem uma capa bem linda e um título que tenho certeza que fica martelando na cabeça do leitor enquanto realiza a leitura. É difícil julgar as atitudes de uma criança, só consigo imaginar como deve ser ler algo do tipo e ficar na dúvida. Quero conferir a leitura para saber mais sobre o destino do pequeno protagonista.

Resposta
Gabriela Rosa 31 de janeiro de 2018 at 11:22

Oi, tudo bem?

Que livro foi esse?
Apesar de não ser meu campo habitual de leitura, fiquei curiosa pela leitura.
Lá li sobre crianças em internatos, orfanatos e sempre trazem boas histórias.
Gostei da sua opinião e fiquei curiosa pela leitura.

Resposta
Lilian de Souza Farias 30 de janeiro de 2018 at 23:46

Oi, nunca li nada da autora, então não tenho parâmetro para entender a dimensão de sua frustração com o final, mas acho que de certa forma, quando o autor é muito bom a gente sempre fica na expectativa daquela coisa arrasadora, eu gostei da proposta do livro, vou procurar para ler.

Resposta
Marijleite 29 de janeiro de 2018 at 12:08

Olá, ainda não conhecia esse livro mas achei bem interessante essa possibilidade de o garoto ser o criminoso. Gosto de tramas ambientadas em orfanatos. Ótima resenha.

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:19

Obrigada <3

Resposta
Estante da Kah 26 de janeiro de 2018 at 11:59

A história parece ser bem interessante e o livro, encantador.
Só acho que eu não iria gostar por causa do mistério ser meio obvio, amo livros onde o suspense prevalece até o final e nós ficamos tentando achar pistas em todos os locais, rs.
Beijos!

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:19

Oi Kah..
Desconfio que isso tenha sido proposital, viu? Acho que nesse livro a autora quis focar em outros assuntos presentes na trama. Mesmo assim gostei bastante <3

Resposta
Paloma 25 de janeiro de 2018 at 18:58

OIee Clayci!!! A capa desse livro é lindona e o título chama bastante atençao também. Poxa, mas que pena que o final nao foi dos melhores. Eu ainda nao li nada da autora, mas iria gostar muito de conhecer o trabalho dela. Menina… essa série é cheia de segredos e bafoes. kkkk Quero ver sua opiniao também sobre as continuaçoes.
Beijos,
Monólogo de Julieta

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:18

Ahhhh dê uma chance para a autora sim, viu?
Gosto bastante da forma que ela escreve.

Beijos

Resposta
Larissa Dutra 25 de janeiro de 2018 at 16:23

Olá, tudo bem? Nossa, é uma pena que o mistério seja tão fácil de ser desvendado, hehe. Mas ainda assim curti a estória toda e fiquei curiosa para ler. Ótima resenha!

Beijos,
http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:17

Mesmo assim a história vale a pena <3

Beijos e obrigada

Resposta
Claris Ribeiro 25 de janeiro de 2018 at 11:31

Oi Clayci, tudo bem?
Não conhecia a série, achei a premissa desse livro muito interessante, fiquei bem curiosa para conhecer a escrita da autora e a forma que ela descreveu o local e personagens, sua resenha me deixou muito curiosa pela leitura. Espero ter oportunidade de ler esse livro e os demais da série um dia.

Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
Um super beijo :*
Claris

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:11

Oi Claris, estou bem e você?
Torcendo aqui para vc gostar da história e da autora, caso dê uma chance <3

Beijos

Resposta
Claudia Hi 25 de janeiro de 2018 at 09:49

A produção das suas fotos são maravilhosas Clay. Achei muito criativo a faca toda suja rs que sinistro!

Mas a última, com plumas brancas também ficou lindo! Tá de parabéns como sempre.

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:10

Obrigada <3<3

Resposta
Marisa Cavaleiro 25 de janeiro de 2018 at 08:32

Parece ser interessante a história, apesar de esperares um final melhor!!!
xoxo

marisascloset.blogspot.com

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:10

Oi Marisa, e é sim!
Apesar de ser previsível, adorei a construção dos personagens
Beijos

Resposta
Fernanda Santos Barroso 25 de janeiro de 2018 at 00:03

Uau, um mistério (mesmo que previsível). Ando morrendo de amores por mistérios e adorei demais a premissa deste, acho que, como não conheço nada da autora, irei gostar e quem sabe até me surpreender com essa história, não é? Amei a sua resenha e mais ainda a dica, que já estou anotando aqui!

Abraços,
http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

Resposta
Clayci 1 de fevereiro de 2018 at 09:10

Torcendo aqui para você gostar da história e da autora <3

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE