Demônio ou Anjo – Anne Holt 19 228

Demônio ou Anjo - Anne Holt

7 de 10
*Livro cedido em parceria com a editora
ISBN: 9788539514977
Páginas: 264
Autora: Anne Holt
Editora: Fundamento
Sinopse: A chegada de Olav, um garoto de 12 anos, a um orfanato nos arredores de Oslo causa grande desconforto a todos que vivem lá. E mais ainda à rígida diretora da instituição, Agnes Vestavik, que vê algo aterrorizante no olhar do menino: puro ódio. Quando Agnes é encontrada morta com uma faca de cozinha cravada nas costas – e Olav desaparece –, o caso vai para a investigadora Hanne Wilhelmsen, recentemente promovida a inspetora chefe da Polícia de Oslo. Uma criança pode ser um assassino? A polícia vasculha a cidade em busca de Olav, o principal suspeito. Mas Hanne, trabalhando com o desbocado detetive Billy T., quer saber mais sobre os funcionários do orfanato e sobre o passado de Agnes. Só que, apesar de ser uma brilhante detetive, Hanne está sendo uma negação como chefe: não consegue delegar tarefas, reunir informações ou compartilhar responsabilidades. Será que Hanne aprenderá a confiar nos outros antes que tudo se torne confuso demais e isso acabe por tirá-la do rumo – no trabalho e na vida pessoal?

SOBRE A HISTÓRIA

Olav é um garoto de 12 anos e possui um comportamento diferente das outras crianças de mesma idade. Sua mãe nunca conseguiu controlá-lo e ele já teve vários acessos de fúria – inclusive a machucou quando ainda era um bebê. Depois de anos, ele foi diagnosticado com DCM (Disfunção Cerebral Mínima) e o Serviço de Assistência ao Menor concluiu que sua mãe não teria condições para criá-lo; mandaram-no então para um orfanato.

Esse orfanato era conhecido por cuidar de crianças problemáticas. Crianças que passaram por algum tipo de trauma e não conseguem socializar com facilidade. Logo que chegou, Olav chamou a atenção pela sua aparência robusta e pelo comportamento agressivo que apresentava. Havia 8 crianças na casa e as tarefas eram divididas entre elas. Agnes (a diretora do local) era exigente, mas respeitada. Ela ficou responsável por cuidar diretamente de Olav e tentar mudar o seu comportamento, ou ao menos tentar.

Ela não era santa. Ela não conhecia nada mais idiota do que a cara de “Eu gosto tanto de crianças…” Crianças eram como adultos: algumas encantadoras, outras fascinantes, mas havia as desprezíveis.

Demônio ou Anjo - Anne Holt
Demônio ou Anjo – Anne Holt

A única pessoa com quem Olav se dava bem na casa era Maren, ela dividia a mesma função com Agnes. No entanto, Maren também tinha dificuldades para controlá-lo. Agnes era uma pessoa exigente e pegava pesado com a educação das crianças, porém todos a respeitavam e gostavam da forma com que ela se dedicava ao trabalho. E a chegada de Olav mudou a rotina do lar, pois ele brigava com os funcionários e agredia Agnes verbalmente; era uma constante.

E foi depois de uma discussão séria que algo terrível aconteceu. Agnes foi encontrada, em seu escritório, com uma faca cravada nas costas. Uma cena brutal e para piorar a situação, Olav, fugiu no mesmo dia do assassinato. Agora, Hanne Wilhelmsen e sua equipe terão que encontrar o menino para adquirir respostas e solucionar este mistério.

Hanne foi promovida recentemente como inspetora chefe e está tentando lidar com as novas funções. Ela está acostumada a investigar e solucionar os casos, contudo, terá que comandar a equipe do seu escritório e deixar esta responsabilidade para os funcionários. Mesmo sabendo que não deve sair para investigar, decide acompanhar o seu amigo Billy T. para encontrar respostas para esse assassinato e o desaparecimento de Olav.

O QUE ACHEI DE DEMÔNIO OU ANJO

Demônio ou Anjo - Anne Holt
Demônio ou Anjo – Anne Holt

Há algumas semanas, fiz a resenha do livro Números de Azar da autora. Quis dar sequência e emendar uma leitura na outra. Demônio ou Anjo possui um ritmo diferente das demais histórias que eu já li. Não foi difícil deduzir quem foi o culpado e acredito que isso tenha sido proposital.

O que chamou a minha atenção nessa trama, foi mais o molde com o qual ela foi construída. As descrições do orfanato e da rotina das crianças (e dos funcionários) foram muito convincentes. Apesar do lugar carregar problemas sérios, há um pouco de humor e isso fez com que a leitura ficasse mais leve.

Das poucas histórias que eu li, que tinha um orfanato como pano de fundo, os personagens e até mesmo o local foram retratados com ar de melancolia. Todavia a autora soube conduzir o ambiente e mostrar um outro lado das crianças “problemáticas” que até então ninguém conhecia.

Como o foco da história está em Olav e seu comportamento, é importante falar sobre o seu passado e entender um pouco os seus impulsos. É a mãe dele que narra a sua história, como se fosse um diário. A gravidez dela foi difícil e demorou para ela criar um laço com seu filho. Ela o ama, mas dentro das suas limitações. Apesar de deixar claro que faria tudo por ele, não consegue controlá-lo e sofre por isso.

E acho que foi por este motivo que ficou fácil deduzir o crime. A autora consegue fazer com que o leitor sinta empatia – ao menos foi o que eu senti – e por isso me decepcionei um pouco com o final. Não que ele tenha estragado a história, eu gostei. Mas como estou acostumada com o mistério e o desfecho que a autora fez com os livros anteriores, senti que poderia ter sido melhor trabalhado.

Mesmo assim gostei de ler e conhecer um pouco mais da vida pessoal da detetive Hannah. Ela mora com sua companheira Cecilie, no entanto, não quer que ninguém do seu trabalho saiba dessa relação. E por isso quero continuar acompanhando essa série e espero que a Fundamento traga mais alguma história da autora para cá.

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

19 Comments

  1. Oie, tudo bom?
    Adorei a resenha! O livro tem uma capa bem linda e um título que tenho certeza que fica martelando na cabeça do leitor enquanto realiza a leitura. É difícil julgar as atitudes de uma criança, só consigo imaginar como deve ser ler algo do tipo e ficar na dúvida. Quero conferir a leitura para saber mais sobre o destino do pequeno protagonista.

  2. Oi, tudo bem?

    Que livro foi esse?
    Apesar de não ser meu campo habitual de leitura, fiquei curiosa pela leitura.
    Lá li sobre crianças em internatos, orfanatos e sempre trazem boas histórias.
    Gostei da sua opinião e fiquei curiosa pela leitura.

  3. Oi, nunca li nada da autora, então não tenho parâmetro para entender a dimensão de sua frustração com o final, mas acho que de certa forma, quando o autor é muito bom a gente sempre fica na expectativa daquela coisa arrasadora, eu gostei da proposta do livro, vou procurar para ler.

  4. A história parece ser bem interessante e o livro, encantador.
    Só acho que eu não iria gostar por causa do mistério ser meio obvio, amo livros onde o suspense prevalece até o final e nós ficamos tentando achar pistas em todos os locais, rs.
    Beijos!

  5. OIee Clayci!!! A capa desse livro é lindona e o título chama bastante atençao também. Poxa, mas que pena que o final nao foi dos melhores. Eu ainda nao li nada da autora, mas iria gostar muito de conhecer o trabalho dela. Menina… essa série é cheia de segredos e bafoes. kkkk Quero ver sua opiniao também sobre as continuaçoes.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

  6. Oi Clayci, tudo bem?
    Não conhecia a série, achei a premissa desse livro muito interessante, fiquei bem curiosa para conhecer a escrita da autora e a forma que ela descreveu o local e personagens, sua resenha me deixou muito curiosa pela leitura. Espero ter oportunidade de ler esse livro e os demais da série um dia.

    Obrigada pelo carinho. Volte sempre!
    Um super beijo :*
    Claris

  7. Uau, um mistério (mesmo que previsível). Ando morrendo de amores por mistérios e adorei demais a premissa deste, acho que, como não conheço nada da autora, irei gostar e quem sabe até me surpreender com essa história, não é? Amei a sua resenha e mais ainda a dica, que já estou anotando aqui!

    Abraços,
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE