Crítica: Os Defensores (1ª temporada) 11 30

Crítica: Os Defensores (1ª temporada)

Uma das séries mais aguardadas do ano finalmente foi liberada pela Netflix no dia 18 de agosto. Os Defensores já inicia cheio de ação e mistério e é claro que antes de irmos para as lutas e o encontro entre quatro personagens vamos conhecer (na verdade relembrar) suas histórias individuais – ao menos onde elas pararam. Nada de pontas soltas, mesmo para quem está chegando só agora.

Se você ainda não assistiu a série preciso dizer que posso soltar alguns spoilers, mas nada que atrapalhe a sua experiência, ok?

Crítica: Os Defensores (1ª temporada)
Reprodução: Sarah Shatz / Netflix

Apesar de iniciarmos a trama com Danny Rand (Finn Jones) e Collee Wing (Jessica Henwick) lutando e correndo atrás do Tentáculo, a história só começa mesmo quando eles chegam em Nova York. A formidável (desculpa gente, mas essa mulher é maravilhosa) Alexandra (Sigourney Weave) descobre que está morrendo, logo, planos serão alterados e a ação não demora a acontecer perante a possibilidade de Nova York ser totalmente destruída. Dessa forma, os 4 defensores serão então reunidos para deter a ameaça iminente.

Crítica: Os Defensores (1ª temporada)Crítica: Os Defensores (1ª temporada)

A série possui 8 episódios e acredito que era possível resumir tudo em 4, porém foi incrível ver a interação entre os quatros personagens. Está certo que eles mais discutiam do que lutavam quando estavam todos juntos, contudo ver eles interagindo (seja em grupo ou em dupla) tornou o ambiente mais “cômico” mesmo sem exagerar nessa dose de humor.

Apesar deles morarem na mesma cidade, possuem vidas completamente diferentes. E durante a história nós enxergamos a dificuldade de cada um para descobrir onde se encaixam. Para ser sincera, dos quatros, Matt Murdock era o único que estava tentando seguir em frente com sua vida, deixando o Demolidor de lado para assumir apenas o seu papel de advogado. Todavia ele deixa essa tentativa de lado quando descobre que… bom, vocês já devem imaginar. E quem já assistiu consegue compreender seus motivos.

Por outro lado, temos o Luke que acabou de sair da prisão (apesar da ajuda do Foggy, ficou claro que ele só saiu porque precisavam dele) e está tentando seguir em frente ao lado de Claire Temple que o esperou pacientemente. Jessica Jones continua bebendo como sempre, mas depois de Killgrave, ela decidiu optar pelo anonimato e dar uma pausa nas suas investigações (até aparecer um cliente ligado ao Tentáculo). E por fim, temos o Danny que carrega a culpa em cima das costas e só quer concluir sua missão com êxito. Mas o fato é que todos estão em busca de algo estável.

Crítica: Os Defensores (1ª temporada)Crítica: Os Defensores (1ª temporada)

[blockquote align=”none” author=”The Defenders”]You don’t get second chances with these people, all right? If you’re not careful, the next thing you know you’re dead.[/blockquote]

Sei que Punho de Ferro não teve boas críticas e ainda não finalizei a temporada (pretendo terminar), mas fiquei satisfeita porque não vi tanta necessidade de assisti-la antes de Os Defensores. É claro que seria o correto para sacar algumas referências, porém o roteiro ajudou bastante nos momentos em que alguns fatos precisavam ser relembrados.

Crítica: Os Defensores (1ª temporada)Agora vamos à parte que me interessa, a fotografia da série está impecável! Achei incrível o esquema de cores e as sombras atribuídas para cada protagonista. Tiveram a preocupação de destacar cada personagem em seu mundo individual. Porém o que era para ser algo sutil, acabou sendo exagerado. Há várias cenas em que as cores aparecem no quadro quando querem destacá-los e fica evidente a referência aos tons de seus uniformes clássicos. Como mostrei na imagem acima, usaram a cor ouro para as cenas com o Luke Cage, um verde limão para o Punho de Ferro, um tom de violeta/azul para a Jessica Jones e claro o vermelho para o maravilhoso Demolidor.

Também achei as cenas de ação bem executadas e outra coisa que chamou a minha atenção foram algumas transições de cenas, por exemplo, há um corte em que o Luke está levantando a touca do seu casaco e passa para outra cena em que a Jessica está abaixando o dela em outro ambiente, por um instante foi como se entreolhasse as páginas de uma revista em quadrinhos. Gostei muito das coreografias, das edições e das montagens. Só que devo admitir que o excesso de corte nas cenas de lutas pode fazê-lo se sentir perdido de momento.

Resumindo, Os Defensores foi uma série que gostei de assistir e fiquei empolgada por uma continuação. Mais ainda por uma história com Punho de Ferro e Luke Cage. Adorei o atrito entre os dois no início e a forma que começaram a se aproximar. Recomendo fortemente!

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

11 Comments

  1. Eu gostei do Punho de Ferro apesar de achar ele mesmo bestao às vezes hahahaha.
    Gostei também de Defenders, mas nossa, nao precisava 8 episódios, nao. Em alguns momentos ficou parecendo muita enrolacao. O roteiro é bom mas alongaram a série sem necessidade. Inclusive na própria série sobre o Punho de Ferro achei que algumas coisas foram desnecessárias e nao acrescentaram nada a história. Mas no geral gostei bastante das duas. Mas sou fan mesmo é da Jéssica Jones hahaha

  2. Eu tava louca para saber o que você tinha achado da série, mas quis esperar para assistir e escrever minha opinião primeiro para depois correr aqui. E eu também gostei bastante, apesar de ter tido bem mais problemas com o Danny Rand que você. E não, não me animei para ver Punho de Ferro, kkkkk. A questão da fotografia foi bastante criticada pelos especialistas, por conta das cores que aparecem quando cada um deles está em cena. Porém, eu curti muito a ideia.
    No mais, amei a Jessica Jones e suas interações com o Matt Murdock e fiquei ainda mais ansiosa para assistir a segunda temporada dela.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    1. Eu assisti a série sem ler as críticas a respeito.
      Eu achei a ideia incrível e ficou bem quadrinhos mesmo, mas achei que exageraram e brincaram com o expectador. Tipo vamos exagerar pq eles tem que sacar essa referência haiuhauhiauha

      Eu gostei do Pinho de Ferro na série e juro que eu culpava o ator (pq não acompanho os quadrinhos), mas o Di disse que o personagem é assim mesmo hauhauhauihauhauiauha então deixei a birra de lado

  3. Eu gostei de Punho de Ferro 🙂 assisti tudo. Não consegui ver o Cage inteiro, é muito lerdo! Mas falei pro marido pra gente tentar de novo. Terminei Os Defensores agora vou ver o Demolidor. Ele parece o melhor dos quatro 😉

  4. Aiiii, eu ainda não assisti. Espero tanto tempo e agora to tendo que enrolar pra assistir, mas espero começar LOGO! Amei saber essa parada dos esquemas de cores, amo quando brincam com a fotografia e a edição em geral. Não assisti Luke Cage e Punho de Ferro (sinceramente… preguiça… as histórias não me chamam atenção em nadinha), então espero que dê pra acompanhar Defenders legal sem problemas. Ansioso pra ver Jessica rainha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE