Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática 30

confissoesdeumagarota_capaweb.jpg.200x300_q85_upscaleConfissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática;
I.S.B.N:  9788580415797;
Páginas: 272;
Autora: Thalita Rebouças;
Editora: Arqueiro;
Sinopse: Tetê acaba de se mudar com a família toda para Copacabana, no Rio de Janeiro, para a casa dos avós. O lindo e espaçoso apartamento da Barra da Tijuca em que morava teve que ser vendido, pois com a crise o pai foi demitido, e o resultado é que a vida dela virou de cabeça para baixo. Além de perder a privacidade, tendo que dividir o espaço com cinco parentes malucos que brigam o tempo todo, ela perdeu todas as suas referências. A única coisa que a deixa feliz é cozinhar. E, claro, comer as delícias que faz. O lado bom foi se livrar do antigo colégio, no qual sofria bullying por causa de seu jeito peculiar. Sem contar sua desilusão amorosa… O problema é que ela está apavorada, porque agora tudo será novo e estranho, com o ensino médio, com a nova escola, e sem conhecer ninguém. E morre de medo de ser excluída ou de sofrer bullying novamente. Ela está bem mal, para dizer a verdade. Ou talvez seja um pouco de drama, porque já no primeiro dia as coisas parecem ser um pouco diferentes… Pelo jeito, tudo vai mudar, e para melhor.

Nunca pensei que fosse tão possível se identificar com um personagem. Estou tão acostumada a ler ficção, distopia e fantasia que encontrar um livro que aborda a realidade, fez com que eu colocasse os pés no chão e lembrasse de várias fases da minha vida. Tetê conseguiu reviver a pequena Clayci. A menina que sentava nas carteiras da frente, que se apaixonava pelos meninos “inacessíveis”, que vivia em conflito com o espelho e viva se perguntando o que tinha de errado com ela?!

CONFISSÕES THALITA 2

[blockquote align=”left” author=”Bruna Vieira”]

“Algumas pessoas são mais sensíveis que as outras. Foi o que respondi quando me perguntaram por que o bullying mudou tanto a minha vida. Todos aqueles apelidos e brincadeiras da minha infância se transformaram em obstáculos na adolescência. Demorei anos pra entender que tudo bem ser diferente do resto do mundo. Aliás, é justamente isso que nos torna tão especiais. Tetê me fez lembrar de como essa descoberta muda tudo!”

[/blockquote]

A história é sobre Teanira – ou melhor Tetê-, uma adolescente que vive uma fase de descobertas e frustrações. Iniciamos a história com família de Tetê questionando sobre o seu comportamento. Sua mãe a convenceu de ir a um psiquiatra para entender o que há de errado com ela.  Tetê vive uma nova fase, ela se mudou com os pais para Copacabana e foi morar na casa dos seus avós.

O que Tetê não esperava era gostar dessa nova fase. Na escola ela consegue fazer amizade com dois meninos (Davi e Zeca) e aprende a ser mais vaidosa. Claro que ela continua sofrendo bullying, mas não se sente mais sozinha como antes. Sem falar que ela acaba se apaixonando por Erick, um menino fofo que namora a popular da escola.

CONFISSÕES THALITA 4

[blockquote align=”right” author=””]”Erick, o príncipe, jamais me notaria. Nem que eu nascesse mil vezes. Fiquei imaginando o divo causando em todas as meninas do mundo o que ele causava em mim. Certeza de que todas as garotas da escola já sonharam, por um momento, chamá-lo de namorado. Dizem que a adolescência é a época das paixões impossíveis. Eu não estava apaixonada, claro que não. Ou estava? Não! Não estava! Mas como me fazia bem pensar no Erick. Mesmo na impossibilidade de algum dia ser olhada por ele como eu o olhava.”[/blockquote]

Uma das paixões de Tetê é cozinhar! E no livro, no meio dos desabafos dela, há várias receitas para fazer. Ela vai narrando sobre sua nova fase!  Ela detalha sua relação com os novos amigos, seu interesse pelo Erick, a primeira festa e como é a relação com a sua família. E que família, né?! Uma família como qualquer outra: cheia de problemas! Senti que, por mais que a família se preocupa com Tetê, parte do bullying que ela sofre vem dentro da própria casa. Logo nas primeiras páginas senti o preconceito que a mãe tem da própria filha. Não há uma frase de otimismo, nem tentativa de fazer com que a filha se aceite do jeito que é. Pelo contrário, ela tem que viver dentro dos padrões da sociedade.

CONFISSÕES THALITA 3 CONFISSÕES THALITA 1

Senti em várias situações que a autora estava falando sobre mim. Impossível não de identificar com algumas experiências da personagem. É uma leitura importante, que aborda um tema sério e infelizmente frequente. Ver a Tetê superando os seus medos, fez com que eu sentisse vontade de abraçá-la.

Eu ainda não tinha lido nenhuma obra da autora, e agora fiquei interessada em conhecer suas outras histórias. Recomendo a leitura para todas as idades!

Quem já leu?

Beijos

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

30 Comments

  1. Eu tinha visto esse livro e adorado a capa, mas não parei para ver do que se tratava. E me pareceu muito interessante!
    Gosto demais de livros com personagens mais reais e quase todos que ando lendo são assim. Em livros de fantasia e distopia sempre me encanto com a história, mas dificilmente acontece alguma identificação com os personagens.
    E tenho certeza que também me acharia super parecida com a Tetê, porque o primeiro parágrafo resumiu minha adolescência.
    Gostei da resenha e fiquei bastante interessada pelo livro 🙂

    Beijos!

  2. Começando pela capa incrível, a história também é fantástica né? Está na minha lista para as próximas compras <3
    Resenha muito boa e sim, esse é o tipo de livro que todas nós merecemos ler. Acho muito bom o quanto tem autor bacana escrevendo pra todos os públicos agora. Antes, eu queria ter lido algo do tipo quando adolescente =/ (mas lerei na fase adulta sem problema algum haha)
    Valeu a pena Esperar | Canal no Youtube

    1. Como eu queria ter lido algo assim tbm, Jess..
      Mas, não posso reclamar porque nessa idade eu estava jogada na histórias de Pedro Bandeira e nem me preocupada os comentários maldosos da escola rs

      Beijos

    1. Então, Lu! Para nós que estamos acostumadas com esses gêneros é meio que um choque encontrar um livro assim hahaha.
      Super recomendo a leitura <3

  3. Eu nunca li nenhum livro da Talita Rebouças, mas achei tudo nesse legal! A história, a personagem principal, o título e principalmente a capa!
    Ultimamente tá sendo muito difícil pra mim ler livro de ficção “distante”, como fantasia e distopia, apesar de eu adorar, tô me ligando bem mais em histórias… “Possíveis”!

  4. Oie Clayci! Adorei a resenha do livro, esses dias eu fui andar pelo centro, e logicamente eu entrei na saraiva, porque é isso que todas as pessoas normais hahaha fazem, e vi lá este livro que agora você está resenhando. E até ENTÃO não tinha me atentado que era da Thalita Rebouças, eu adoro ela. E já até conheci pessoalmente, e para falar a verdade eu acho que ela escreve para adolescentes, e faz isso de uma forma incrível! HAHAHA E eu achei que a história parece ser bem divertida, e que o livro parece ser muito rápido e fácil de ser lido! Adorei a resenha. <3

    1. Clara, eu nunca tinha lido nada dela antes.. E agora quero ler mais obras! Ela conversa de um jeito, como se estivesse falando diretamente com a gente e eu adoro isso.
      Super recomendo a leitura <3

  5. Oie Clayci =)

    Nunca li nada da Thalita, pelo simples fato de chamar teen demais para mim. Tipo sou aquela pessoa que além de estar ficando velha a alma é velha então não rola livros com essa temática XD.
    A capa e a diagramação realmente estão lindas e a história parece ser divertida, mas não sei se funcionaria comigo.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    1. Confesso que viro a cara para vários conteúdos teen, mas achei tão interessante o assunto que ela abordou.
      Situações que passei e que eu sei que muitos continuam passando, sabe?
      <3

  6. Como não se identificar com a Tetê, não é mesmo?
    Acho que todos temos um pouco da Tetê e ela tem um pouco de nós.
    Nunca li nada da Thalita Rebouças mas tenho vontade de conhecer um pouco da escrita da autora.
    Assim como você, sou mais chegada nas distopias e na ficção científica, e esse tipo de livro fica um tanto fora da zona de conforto.
    Assim que tiver uma oportunidade vou dar uma olhada nos títulos da autora.
    Beijos Clayci!

  7. É muito fácil se identificar com essas histórias. Quero ter a oportunidade de ler esse livro também!
    Deixa eu falar… Cada vez que entro aqui tem algo diferente no seu layout, haha. Adorei como colocou as citações <3
    E as fotos sempre maravilhosas, as duas primeiras estão lindíssimas #inveeeeja

  8. Quando eu tinha uns 14 anos, eu sempre emprestava o mesmo livro da biblioteca, “Tudo por um Pop Star”, da Thalita Rebouças, hahaha até hoje me lembro de alguns quotes, mas depois disso nunca li mais nada dela. 🙁
    Ela tem um quê que faz a gente se identificar mesmo que a gente não queira, né?
    E o design desse livro? Só amor! ?

  9. Adoro a Thalita Rebouças, apesar de nunca ter lido nenhum livro dela. Acho que ela tem uma maneira única de se conectar com adolescentes e pessoas recém adultos hahahaha
    Acho que muitas pessoas assim como você estão se identificando com a Tetê, essa fase é realmente tensa, principalmente se você não é uma pessoa dentro dos “padrões”.
    Gostei muito da história, quem sabe esse não é será meu primeiro livro da Thalita?
    bjs.

    1. É verdade, Alef! Ela fala de uma forma, que acredito que muitos vão se identificar.
      O que é uma pena né?! Pois percebemos que é algo “comum” para quem pratica Bullying.. Eu super recomendo a leitura, gostei muito da forma dela escrever.

      Beijos!

  10. Tenho super vontade de ler algo da Thalita Rebouças! Eu também sou muito acostumada com fantasia e distopias, então faz um bom tempo que eu não me identifico com um personagem. Fiquei curiosa em ler este livro depois de ler sua resenha Clayci! Me fez lembrar um catiquinho da minha adolescência, haha. Já quero!

    Beijocas!

    1. Aninha, eu acho que muitas pessoas vão se identificar com a personagem. Não sei se acho isso legal, porque superamos essa fase, ou se acho trágico porque está se tornando algo tão “comum” que espanta. O respeito que era para existir, não existe… Eu me diverti com a personagem, mas me preocupo porque não é ficção nem as fantasias que estamos acostumadas a ler. .

      Beijos!

  11. Eu já vi algumas resenhas desse livro e tenho bastante vontade de ler!
    Já sou fã de filmes que retratem a vida como ela é, e tô precisando pegar uns livros mais nessa vibe (só tem sci-fi na minha pilha de livros aqui!).
    🙂

    1. Eu passo pelo mesmo! A minha pilha de ficção e distopia só cresce.
      Foi bom sair da zona de conforto um pouquinho rs.
      Recomendo a leitura!
      Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE