Menina Má – William March 31

timthumbMenina Má;
I.S.B.N: 9788566636819
Páginas: 272;
Autor: William March;
Editora:Dark Side Books;
Sinopse: Quando nasce a maldade? Nascemos todos inocentes e somos corrompidos pelo mundo à nossa volta? Ou será a maldade uma espécie de semente que carregamos dentro de nós, capaz de brotar mesmo na mais adorável das crianças? Há 62 anos, um livro de suspense psicológico faria com que milhões de leitoresdiscutissem apaixonadamente essa questão. Que livro era esse? Menina Má, mais um clássico que a DarkSide Books desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial. Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Os críticos britânicos consideraram o livro “apavorantemente bom”. Ernest Hemingway se declarou um fã. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark. Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também. Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. O romance de William March, que chega às livrarias em 2016, é ainda uma excelente dica de leitura para os fãs da coleção Crime Scene, da DarkSide Books, que investiga casos reais de psicopatas. A ficção nunca antes foi tão assustadoramente real como em Menina Má.

Quando assisti Menina Má (Tara Maldita) – alguns anos atrás – eu não fiquei com medo da pequena Rhoda, mas fiquei admirada com a frieza da personagem. Claro, que na época eu não sabia diferenciar a atriz com a interpretação então a imagem que eu tenho da Menina Má é aquela atriz com rostinho meigo de anos atrás.

A descrição na história não é diferente, Rhoda é uma menina de 8 anos bem disciplinada. E apesar de atrair a atenção de qualquer adulto, o  seu comportamento é diferente das demais crianças causando desconfianças e questionamentos das pessoas que a cercam.  Como o livro foi publicado em 1954 temos que levar em consideração as influências da época. Hoje a história não assusta tanto se comparado as violências que estamos acostumados a ver nos noticiários. Porém Willian March conseguiu mostrar em 272 páginas que a maldade nem sempre pode ser vista de forma clara.

Menina Ma 1Menina Ma 2Menina Ma 3

O livro gira em torno do relacionamento entre Christine Penmark  e sua filha Rhoda.  Elas precisaram começar do zero e mudaram de cidade enquanto Kenneth (Marido e pai) está fora do país a trabalho. No começo as coisas pareciam fluir bem, Christine conseguiu matricular sua filha em uma escola tradicional – mesmo sem ver a necessidade já que sua filha é muito madura para a idade que tem.

As coisas começam a mudar quando descobrem que ocorreu um afogamento durante uma excursão do colégio de Rhoda. No início Christine não ficou tão abalada com o desastre, mas começou a se preocupar quando se deu conta que sua filha não ficou nem um pouco abalada com a morte do seu coleguinha do colégio.  Então ela começa analisar e tentar entender o porque do comportamento da sua filha.

Quanto mais Christine investiga sobre o comportamento de sua filha mais ela sai de si. A forma que William March ligas os fatos do livro nos leva por situações surpreendentes.

Menina Ma 5 Menina Ma 4

Apesar de toda a narrativa e o comportamento da pequena Rhoda o livro nos leva a questionar sobre a maldade. Será que todos nós nascemos com ela? Será que a nossa criação influencia ou seria um gene que nos condiciona a praticar atos violentos desde pequenos?

Claro que quando o livro foi escrito – em 1954 – o autor quis moldar a história a partir de um terror psicológico que naquela época estava emergindo: a psicopatia! Tanto que conseguimos acompanhar as pesquisas feitas por Christine sobre casos de uma época que a psiquiatria ficou popular. Em cada capítulo nos envolvemos mais com a personalidade de Rhoda e a forma que a mãe dela lida com a situação.

Menina Ma 8 Menina Ma 7 Menina Ma 6Menina Ma 9

E nem preciso dizer que a edição de Menina Má está linda né? A Dark Side books arrasou demais <3
Super recomendo a leitura!

Beijos

beda2016

Comentários

Comentários

Existe uma frase que consegue me descrever perfeitamente bem: “Quando acordei hoje de manhã, eu sabia quem eu era, mas acho que já mudei muitas vezes desde então“ (Alice no País das Maravilhas). Sou uma taurina que gosta de mudanças, estranho né?! Sempre gostei de fazer parte do que não conheço e nunca tive medo de arriscar naquilo que acredito. Sou Whovian, Sherlockian, Slytherin e Nintendista. Apaixonada por fotografia, livros, roedores, toys e miniaturas.

31 Comments

  1. Está edição está maravilhosa, né? Eu tenho muita curiosidade de ler esse livro, essas histórias de terror com protagonistas crianças costumam me deixar meio traumatizadas, morro de medo, mas a curiosidade para conferir a história é maior ahaha Beijos!

  2. Essa boneca é linda haiUhauiahuihauhuiHaiuhaIUAh
    Não sei porque todos tem medo das blythes haihauha
    Eu já tive uma boneca da Xuxa que dormia comigo no quarto, então não tenho medo de mais nada de plástico

  3. Que fotos maravilhosas <3
    Eu adorei esse livro, acho muito interrante essa temática! Fiquei a leitura toda me questionando sobre a maldade, acho que é um assunto que todos deveriam falar mais sobre…
    E o que falar dessa capa maravilhosa? A darkside arrasa muito e essa edição é puro amor… haha
    Beijos

    1. A DarkSide consegue arrasar em cada lançamento, fala sério hahahaha

      O livro tem muita pauta para conversa.
      e eu acredito que todos nós nascemos com a maldade.. rs

      Beijos

  4. Eu já tô louca pra ler esse livro e fiquei com mais vontade ainda com a sua resenha!
    Já acho esse assunto pesado e complexo nos dias de hoje, fico pensando como deve ter sido encarado quando o livro foi escrito.
    E acho bem difícil chegarmos a uma conclusão precisa de onde vem a maldade, se é algo que nasce com a pessoa ou é condicionado pela criação ou fatores externos.
    Essa edição tá linda mesmo e suas fotos combinaram perfeitamente com ela <3

    Beijos!

    1. Fico feliz que tenha gostado da resenha e recomendo muito a leitura.
      O tema do livro é amplo e vale a pena ser refletido em qualquer época, é?

      Beijos, Ju!

  5. Clayci, eu já tinha visto a capa do livro mas não sabia nada da história. Logo, amei a resenha! Achei a história super doida, hahahaha, mas fiquei super curiosa para saber um pouquinho mais a respeito dessa garotinha!
    E amei suas fotos, a Pullip (é esse o nome da bonequinha, né?) que você escolheu combinou muito!!! Amei amei!

    Beijo!

    1. hahahahahahahah a história é doida sim, Dani.
      Não conseguimos aceitar isso da pequena Rhoda, de tão perfeita que ela é..

      O nome dessa bonequinha é Blythe! Mas, tenho pullip tbm <3

      Beijos

  6. Achei super legal esse questionando da maldade pq eu sempre penso nisso: será que essas pessoas ruins já nasceram assim ou foram ficando assim ao longo do tempo? Sim, eu tenho uns pensamentos loucos as vezes. hahaha

    Mas não sei se teria coragem de encarar o livro. Sou tão medrosa. 🙁

    Beijos!

  7. Oi Clayci, tudo bem?
    A Darkside tem um trabalho incrível de diagramação, fico babando com esses livros. Já tinha visto este, mas ainda não li. Vou colocar na lista, pois gosto de livros com essa temática.
    abraços,
    Amanda Almeida

  8. Esse livro deve ser muito interessante. Sempre aparece algo de surpreendente quando mergulhamos no universo psicológico. Estou bastante curiosa e com vontade de ler o livro. Gostei muito da resenha e fiquei um pouco assustada com as fotos da postagem. Você conseguiu transmitir algo de macabro nas fotografias, combinou perfeitamente com a postagem. Parabéns! ^^ Gostei muito da resenha. =]
    Beijinhos ?

    Contadora de Histórias

  9. Pra variar, mais um livro da Dark Side que é maravilhoso, eu tenho vontade de levar todos pra casa só pela capa! O problema é que eu não sou muito fã de terror, admito que nunca li nada do gênero, mas dei uma parada de ver os filmes, porque a pessoinha aqui é complicada. Talvez, um dia, eu dê uma chance só porque os livros são maravilhosos (visualmente) haha!

  10. Que lindo que está o livro! Adorei a capa, gente que coisa maravilhosa! Acho que nunca vi o filme, achei a história super interessante e fiquei curiosa pra ler! As fotos ficaram S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-I-S. Mulher, vc arrasou muito!
    Beijos

  11. Oiiii Clayci

    Não é meu tipo de livro, vou ser bem honesta. é um livro super elogiado, pela resenha se nota claramente que é bom, mas não é o tipo de livro que eu tenho vontade de ler no momento, óbvio que tb se deve ao fato que ele não foi publicado aonde moro…rsrs. Mas enfim, talvez futuramente, amadurecendo mais como leitora, pode ser que eu me interesse pela leitura, mas nesse momento creio que deixaria passar
    As fotos ficaram lindas, de novo! rsrs

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE