Anormal ou Incomum? 15

Fantastic!!! Como vão, pessoas? Faz tempinho que não apareço por aqui. Hoje venho com um post reflexivo. Se não vejamos.

Há um tempo uma certa dúvida pairou em meus pensamentos e começou a me cutucar a mente por diversas vezes. Tudo dependia de uma certa situação que causava e instigava, me fazendo pensar. Do jeito que andam as coisas no mundo hoje, tem-se que tomar muito cuidado com as palavras que se utiliza; enquanto, por outro lado, as pessoas também passaram a beirar o absurdo e a falta de parcimônia em determinados momentos, que poderiam ser relevados e deixados de lado para evitar situações desagradáveis e de grande estresse por uma mera ignorância de uma terceira pessoa ou ainda por sua falta de percepção, sendo assim infeliz em alguma colocação que tenha feito sobre algum assunto polêmico.

Portanto, já esclareço. Não estou querendo julgar a ninguém, apenas colocando um ponto em discussão para que todos possam evoluir enquanto seres humanos.

img_9863

Muitas vezes me deparei com pessoas e coisas utilizando a palavra “anormal”, o que até então poderia ser… normal?! Mas a verdade é que esta palavrinha me cutuca a mente e me fez pensar que, no fundo, ela tem uma certa negatividade na forma como a usamos. Rotulamos como anormal qualquer coisa que nos é estranha ou adversa, que fuja aos nossos padrões, que nos amedronte, que nos faça sentir desagradados e por aí vai. Fazemos isso sem nem ao menos dar conta muitas e muitas vezes; e sem sequer pensar pelo outro lado.

Dessa maneira, cada vez que me pego dizendo (ou pensando): “isso não é normal” ou “tem algo de anormal nisso” eu mesmo me repreendo, tentando modificar isso para incomum.

Afinal, no meu ver, seria isto uma palavra mais condizente e sem negatividade? Comum e Incomum. Veja, é algo incomum para mim, mas totalmente comum para a outra pessoa, ou para quem passa por aquela situação. O que quero dizer é que, em teoria, não pode haver um anormal. Todas as coisas são normais segundo seus pontos de vista.

img_9866

Claro que devemos tomar cuidado, pois há situações que são tão hediondas que para a totalidade dos seres ou quase toda ela, aquilo seria mais que incomum, seria mais que absurdo. Seria de fato incabível. E ainda assim, para algum ser poderia ser algo comum.

Então, creio que possamos começar a mudar as nossas mentes para algo que permita olhar melhor para os semelhantes. Não nos esquecemos também de que essa questão do normal e anormal é algo que foi imbuído a nós durante nossa criação e crescimento e podemos alterar isto; e consequentemente passar para os nossos filhos e netos.

Espero que tenham gostado deste post reflexivo, até a próxima. ^^/

Comentários

Comentários

Gestor ambiental, 27 anos, taurino tranquilo e simpático. Adoro fotografia, toys, games, livros e filmes de comédia e ação. Cozinhar é comigo mesmo.

15 Comments

  1. Parece que você deu uma passeada pela minha cabeça para escrever esse post! hahahah
    Já faz um tempo que eu estou nessa vibe de tentar a todo custo não julgar alguém, até porque eu não quero ser julgada pelas minhas “anormalidades”. E se a gente parar pra pensar, com tanta gente diferente no mundo, é até estúpido querer padronizar alguma coisa ou julgar anormal.. Pra mim, ultimamente, o que faz as pessoas se tornarem interessantes ou inspiradores são justamente as coisas incomuns, afinal a gente já vive cercado de normalidade, e muitas vezes ela é beeem chata. hahaha
    Parabéns pelo post! <3

    Beijos,
    http://thinkvm.blogspot.com.br/

    1. Obrigado, haha mas acho que essa questão deve passar pela mente das pessoas, bem como também não é percebida pelas mesmas. É uma questão que acredito que a humanidade tenha de passar para evoluir, do contrário não irá conseguir. É preciso mesmo, ainda que aos poucos, gerar essa reflexão e crescer mentalmente.

  2. Oi Diego,
    Nunca havia parado para analisar o peso da palavra Anormal. Realmente, trás algo obscuro por trás né?! ”/
    Cabe a nós mudar a cada dia, e também aceitar que o que não é comum a mim pode ser comum a outro!

    Bela postagem!!

    🙂

    1. Exatamente o que eu queria passar a quem lesse esta postagem. Captou perfeitamente a ideia. De fato é preciso muito esforço para começar essa mudança dentro de nós mesmos. Cada tentando e aos poucos conseguindo, mudaremos as coisas e a socialização entre as pessoas. Um mundo um pouquinho melhor

  3. Oie Diego =)

    Sinto que de uns tempos para cá é como se a gente pisasse em ovos na terra encantada da internet, e as vezes até mesmo na vida real. Eu mesma quase nunca comento em postagens no Facebook, por que parece que quando você tem uma opinião contrária, você é anormal e se torna alvo.

    Acredito que como seres humanos somos feitos de peculiaridades, ideologias e jeitos diferentes de ser e pensar. Algumas coisas herdamos da criação que recebemos e outras vamos adquirindo com o tempo. Mas isso não nos torna juízes para dizer que uma coisa é certa e a outra é errada, e muito menos para usar os termos normal e anormal para designar gostos e visões que são diferentes das nossas.

    Claro que tem coisas que ultrapassam qualquer limite do bom senso ao ponto de ser revoltante. Mas hoje virou moda rotular e julgar as pessoas, infelizmente.

    Ótimo texto!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
    @mydearlibrary

    1. Grande reflexão, se analisarmos bem a situação em que estamos é esta mesma. Aliás, é muito fácil chegar e criticar as pessoas, rotular ou simplesmente escrever um comentário e achar que é isso e ponto; começar uma discussão na internet sem nem sequer ver a cara da outra pessoa e criar inúmeros preconceitos ou determinações para ela como se tudo se resumisse e fosse apenas aquele único segundo de discordância. A vida é muito mais que isso e é preciso aprender e compreender. Não podemos julgar alguém quando mal julgamos a nós mesmos.^^/

  4. Esse post me lembrou muito uma situação que vivi a pouco tempo em que tive que revelar algo sobre mim para uma pessoa e falei “Eu sei que isso é estranho…” e a pessoa me cortou na hora falando “Não, não é estranho!”. Porque de fato não era, só não era TÃO comum no meio em que vivemos (apesar de poder ser em outros meios, não tem como saber).
    Tirando situações MUITO absurdas, essas em chegam em nível criminoso, acho a palavra anormal realmente muito forte. MUITO forte. Incomum, porém, acho confortável. Tem vezes que prefiro o incomum, inclusive, tem potencial para entrar no time de palavras favoritas!

    1. Olha só que interessante Luly, a sua experiência ou melhor, o seu momento de vida que você relatou acima sucintamente encontrou com a postagem que foi feita aqui o blog, quase como peças de quebra-cabeça se encaixando. Aliás, de fato você relevou bem a questão do nível criminoso. Por muito penso, quando ao ver uma notícia sobre tais coisas, como pode alguém chegar a fazer aquilo, como a pessoa é por dentro, a mente dessa pessoa; até porque tenho um embasamento de vida que me faz pensar essas coisas e um pouco mais além, até para tentar compreender esse lado tão incomum que a pessoa tem pelo ato praticado. Seria este um dos desafios da humanidade em seu caminho evolutivo-mental???

  5. Oi Di! (acabo sentindo que te conheço pelos posts que a Clayci sempre fala de você e te chama assim HAHAH).

    achei a reflexão super válida. COmum e incomum seria muito mais bonito de nossa parte, enquanto humanos, para classificar as coisas peculiares que encontramos por aí. Afinal… quem que é o juiz da verdade suprema que pode dizer o que é ou nao normal nesse mundo? tem gosto pra tudo!

    beijo
    beinghellz.com

    1. Verdade, disse bem Hellz, não temos a verdade de tudo, apenas aquela que, ou nos é imposta ou então que buscamos por nós mesmos e ainda assim, ambas nunca estarão completas. Há muito que se evoluir e descobrir, começar a compreender e buscar ser melhor entre nós mesmos já seria um enorme passo para a evolução da humanidade, tanto que ajudaria a encontrar novas e “maiores” verdades.

  6. Eu não tinha pensado por esse x da questão, até porque eu não uso a palavra anormal, e aqui pensando com meus botões acho que nunca a usei. Normalmente eu uso a palavra “estranho”. Nossa ta vendo aquilo aqui?? Que estranho ne?. Mas agora pensando dessa forma que vc colocou seu ponto de vista, tbm não me sinto muito satisfeita com o “estranho”. As coisas estão tão enraizadas no subconsciente da gente que na maioria do tempo nós agimos por impulso e acabamos por magoar o outro sem termos a intenção de fazer.
    Bem colocado o post, eu curto ler posts assim…
    Consegui enfim terminar o blog, falta uma coisinha ou outra mas gostaria da sua opinião sobre meu novo cantinho.
    Bjs Clay

    1. OIee Anny, bom tê-la por aqui. Então concorda com a ideia do post, que ótimo que curti este tipo de publicação, assim fico mais incentivado a escrever sobre estes assuntos para a categoria Pessoal. Aliás, seu comentário me recordou de uma outra ideia: Não é tão ruim ser “Diferente”. Ser diferente não é nada de mais, é apenas diferente e diversidade gera riqueza, que chatice que seria todo mundo igualzinho igualzinho, né. Tá bom que ser diferente ainda nos levar a pensar os outros como chatos, insuportáveis ou estranhos, mas oras, isso faz parte da evolução pela qual temos de passar… Acho que usarei este trecho na próxima postagem, deixa eu salvar aqui. ^^/
      `PS> vamos olhar seu blog sim

  7. Demais tua reflexão. Precisamos realmente nos policiar para parar de rotular. Hoje, o que mais tem sido feito é colocar rótulos e dizer o que é certo, o que é errado, comum e incomum. Mas não é analisado que o que é comum pra um pode ser incomum pro outro e vice versa, cada um tem uma maneira, um jeito.
    Adorei o post.
    bjuxx
    http://www.taayvargas.com

    1. Fico feliz que tenha agradado a postagem e acima de tudo instigado ainda mais o processe de reflexão para você. Este era o objetivo principal da postagem ^^/
      Tudo pode ser ainda mais abrangente do que nossos mente ou olhos comumente conseguem alcançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE