Hello Sweet! Hoje nós comemoramos o dia o Orgulho Nerd e esta data foi escolhida para promover a cultura geek. Também conhecido como Dia da Toalha graças ao autor Douglas Adams que escreveu a trilogia de cinco “O Guia do Mochileiro das Galáxias“. Uma das propostas do grupo Blogueiros Geeks para este mês era falar sobre como entramos nesse universo nerd e quais foram nossas ‘belas” influências para entrar nesse mundo sem volta (e fico feliz por isso).

Acontece que eu não sabia como iria fazer essa publicação, já que não consigo me lembrar de fato o que chamou a minha atenção. Posso dizer que fui uma criança nerd? Posso, mas eu tinha esse título apenas por sentar na carteira da frente (mal sabiam eles que era porque eu não enxergava direito). Acredito que passei a me interessar por esse universo quando ganhei – aliás, ganhamos porque naquela época os presentes eram em conjunto – meu primeiro videogame. Ainda lembro da sensação de tirar o TOP GAME da caixa e ficar imaginando o que aquilo fazia. Foram horas de sono perdidas, dias fingindo estar doente para não ter que ir pra escola e ficar jogando antes do irmão chegar em casa,  dias me comportando bem para ganhar o fim de semana inteiro de jogo.

E acredito que isso tenha sido o meu passaporte para um novo mundo! Comecei a me interessar por revistas com dicas de jogos e quando me dei conta já estava explorando outros assuntos. E sempre segui os passos do meu irmão – pensando bem acho que ele foi a minha influência – assistindo animes, lendo mangás, ouvindo as mesmas bandas mesmo sem ele saber o efeito que causava em mim.

Mas tenho que agradecê-lo, porque esse “mundo” não poderia ter surgido em uma momento perfeito. Pois passava meus minutos do recreio lendo revistas até que descobri a Biblioteca da escola. E a emoção de fazer a carteirinha no meu nome? E foi a partir desse dia que eu passava não só os meus recreios, mas as minhas aulas vagas e até mesmo aquelas que eu cabulava.

Confesso que eu poderia ter lido muito mais naquela época, mas a Nintendo me atrapalhou nisso (risos). Meu pai comprou o Super Nintendo e naquele momento voltei para o ponto inicial. Meus finais de semana se resumiam em ajudar o encanador a salvar a princesa.

Hoje, com 29 anos, os interesses são os mesmos, não vou mentir! Claro que nesse intervalo surgiram novos assuntos que prenderam a minha atenção, mas sofro para conseguir colocar em dia tudo aquilo que assumi: Séries, filmes, livros, hqs, jogos e muito mais. Continuo sendo Nintendista, porém meu coração é igual de mãe e cabe sempre mais um. Sony, Xbox, Megadrive e tudo que eu puder experimentar, farei.

Se você que acompanha meu blog é fã de alguma franquia da cultura nerd, seja bem vindo e pegue sua toalha porque já sabemos a resposta sobre a vida, a verdade e o universo.

Feliz Dia do Orgulho Nerd!

Comentários

Comentários