Image default
Home - Adeus, China – Li Cunxin – O Último Bailarino de Mao
Fundamento Não Ficção Resenhas Literárias

Adeus, China – Li Cunxin – O Último Bailarino de Mao

Adeus, China;
I.S.B.N: 9788576761808;
Páginas: 400;
Autor: Li Cunxin;
Editora: Fundamento;
Avaliação: 
Sinopse: Em um vilarejo desesperadamente pobre do nordeste da China, um jovem camponês está sentado em sua velha e frágil carteira escolar, mais interessado nos pássaros lá fora do que no Livro Vermelho de Mao e nas nobres palavras nele contidas. Naquele dia, porém, homens estranhos chegam à escola – os delegados culturais de madame Mao. Estão à procura de jovens camponeses que, depois de receberem a formação necessária, possam tornar-se os fiéis guardiães da grande visão de Mao para a China. O garoto observa um dos colegas ser escolhido e levado para fora da sala. A professora hesita. Deve ou não deve? Quase desiste. Mas, afinal, no último momento, toca no ombro do oficial e aponta o garoto miúdo. “Que tal aquele?”, ela pergunta.  Em um único momento, a possibilidade mais remota mudou de modo indescritível o curso da vida de um garoto. Ele faria parte de algumas das maiores companhias de balé do mundo. Um dia seria amigo do presidente e da primeira-dama, de astros do cinema e das pessoas mais influentes dos Estados Unidos. Seria uma estrela: o último bailarino de Mao, o queridinho do ocidente. Esta é a história de Li Cunxin – uma narrativa que poderia ter desaparecido, como as vidas de outros milhões de camponeses, em meio à revolução e ao caos. É uma história de coragem, de amor de mãe e do anseio por liberdade de um jovem. O relato belo e precioso de uma vida inspiradora contado com honestidade.

*Livro cedido em parceria com a editora.

Adeus, China retrata com grande fidelidade a vida ou no caso, parte da vida do último bailarino de Mao: Li Cunxin. Durante 38 anos sua dura vida é colocada nos mínimos detalhes e devo dizer que é de se surpreender. Não só pela maneira como as coisas se sucedem, mas sim na forma como elas também se desenvolvem e culminam em algo incrível, nos mostrando o que de fato a vida pode significar: desejos, esperanças, vontades, perseverança, determinação, orgulho, conquistas, sofrimentos, derrotas, vitórias, amor, tristeza e de que no final de tudo podemos ser felizes.

[blockquote align=”left” author=”Li Cunxin”]Esta é minha história. Aqui estão minhas recordações daqueles anos na China de Mao.  É a história de minha família. É minha jornada, desde as lembranças mais remotas, passando pela descoberta da dança, até a vida no Ocidente.   Os registros históricos podem ser outros, muita gente pode ter lembranças diferentes.   Para mim, porém, os relatos são hoje tão verdadeiros como sempre foram.   Neles estão os tesouros do meu coração.[/blockquote] A vida de Li Cunxin, um camponês simples da China, que morava numa vila não muito distante do mar. Oriundo de uma família respeitada na comuna e o filho que mais alçou voo dentre os sete. Ao começar a ler você pode estranhar tantos detalhes de situações que antecedem até mesmo a existência de Li, porém sem isto, todo o resto não faria sentido. Somos levados a conhecer os detalhes de uma cultura que, para nós do ocidente, sempre esteve bem distante. Quando percorria as linhas, mal pudera imaginar que na metade do século XX haveria lugares como a comuna de Li e seus costumes.

A vida dele nunca foi das melhores, as oportunidades sempre pareceram distantes. Mas o que também podemos aprender com esta biografia, se assim podemos colocar, é que a vida nos reserva essas mesmas oportunidades das maneiras mais estranhas e inesperadas possível. Bem como também nos cobra certos “preços”. Esforço, dedicação e sacrifício de si mesmo. Não querendo fazer comparações, mas ao ler a história também me passava pela mente quantas outras milhões de histórias de vida como estas não foram e são escritas a cada dia; com suor, lágrimas, sorrisos e amor?

Desde sua vida simples, convivência com sua niang (mãe), os amigos da vila, primeira escola, a chance de aprender a arte da dança e balé, indo para a academia. Desfrutar do apoio e conhecimento de professores e mentores, desbravar todo um novo mundo e sua cultura, até conseguir ser o grande bailarino que prometeu a si mesmo que seria; teve momentos em que pude sentir a emoção que aquilo representou na vida de Li e outros que servem de inspiração para que faça da minha vida aquilo que quero ser.

Recomendo a leitura e tenho certeza de que será agradável, bem como reflexiva ao mesmo tempo. Conta ainda com fotos de Li e sua trajetória de vida, mas considero imaginar tudo enquanto se lê antes de olha-las.

O que acharam? Curiosos para saber como foi a vida do último bailarino de Mao?

Leia também:

OS ÚLTIMOS SONHADORES #2 – FAMA NA ITÁLIA

Diego Lorenzo

O Dom – Robert Ovies

Clayci

A Dieta Espiritual – um programa para eliminar a negatividade

Diego Lorenzo

5 comentários

Eva Camargo 1 de março de 2017 at 22:43

Nossa, eu já havia ouvido falar desse livro, mas nunca tive a oportunidade de ler. Agora, eu fiquei muito na vontade, ele parece ser incrível e real. Gosto de histórias assim, obrigada pela resenha! <3

Resposta
Tary Belmont 28 de fevereiro de 2017 at 21:42

Eu ainda não tive a chance de ler esse livro, mas minha irmã já leu e assistimos a adaptação cinematográfica, deixei o livro emprestado com um amigo meu que se mudou e ele demorou para achar para devolver, mas pretendo lê-lo ainda esse ano. Aliás, foi bem curioso como conseguimos o livro, na época que estreou, como minha mãe é dona de uma escola de ballet e bailarina, ela ganhou o livro e o convite para uma palestra que ele ia dar em uma Saraiva, nós até hoje não entendemos porque não tínhamos contato com a editora e nem sabemos como eles conseguiram da nossa escola auhauhau Nos chegamos a conhece-lo e tirar foto, o livro está autografado e é um enorme xodó, mas foi em 2007, então não me recordo muito, não sei se os caras tiraram foto oficiais ou se foi com alguma câmera da minha mãe.

Bites!

Resposta
Clayci 1 de março de 2017 at 20:23

Menina *_*
Que legal isso..
Deve ter sido maravilhoso

Resposta
ana soares 28 de fevereiro de 2017 at 12:07

Deve ser um bom livro! Fiquei apaixonada pelo blog! Que fotos lindas :3

Resposta
Clayci 1 de março de 2017 at 20:24

Obrigada <3

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE