Image default
Home - A Sétima Morte – Paul Cleave (Uma viagem pela mente de um serial killer)
Suspense

A Sétima Morte – Paul Cleave (Uma viagem pela mente de um serial killer)

A Sétima Morte - Paul Cleave (Uma viagem pela mente de um serial killer)

Sempre fico empolgada na hora de ler uma obra de suspense. Adoro tramas com investigações, assassinatos e quando leio “serial killer” na sinopse já crio expectativas com a leitura. A sétima morte é do autor neozelandês Paul Cleave e foi publicado pela editora Fundamento. E o grande diferencial do enredo é que o livro é narrado em primeira pessoa, ou seja, por ninguém menos que o próprio assassino.

SOBRE A HISTÓRIA

“Não foi difícil eles duvidarem da minha história, e quando falei da recompensa, alegando que a merecia por tê-lo matado e, em seguida, usei a palavra ‘lá fora’ para indicar onde havia matado a vítima a facadas, minha performance de ‘Joe lerdo’ estava sacramentada. Quando deixei de ser Hannibal Lecter para me tornar Forrest Gump em questão de segundos, descobri que a polícia não tinha suspeito algum.”

Só de ler esse pequeno trecho já dá para ter uma ideia sobre o assassino. Joe é um cara inteligente, mas não quer que ninguém saiba disso. E ele consegue disfarçar muito bem, pois para todos de seu trabalho ele é conhecido como o “Joe lerdo“. Ele consegue esconder a sua identidade trabalhando como faxineiro em uma delegacia de policia. Ele se sente orgulhoso por conseguir enganar a todos fingindo ser um “deficiente mental”. Joe está sempre disposto a ajudar, ama o seu trabalho e chega sempre no horário. Porém o que ninguém sabe é o que ele faz fora do ambiente de trabalho.

A Sétima Morte - Paul Cleave (Uma viagem pela mente de um serial killer)

Joe mora sozinho em um apartamento pequeno (caindo aos pedaços) e as suas únicas companhias são os seus peixes de estimação. Às vezes (depois de muita chantagem emocional) ele visita sua mãe e cumpre direitinho o seu papel de filho. Essa é a sua rotina; Joe vive tranquilo em seu mundo e ninguém o incomoda. Ele também não se incomoda com o título de carniceiro de Christchurch que a mídia colocou nele. Joe sabe que tem um assassino cruel aterrorizando a cidade, mas também sabe que faz o serviço direito e que a polícia não tem pistas e nenhum suspeito para apontar.

De acordo com as notícias o Carniceiro de Christchurch matou sete vítimas, contudo uma delas nunca fora encontrada. Joe não está muito contente com essa descoberta, pois não foi ele quem matou a sétima. Alguém cometeu o crime de forma bem parecida e por isso o delegado colocou essa vítima na “conta” do Carniceiro. Ele ficou tão irritado ao ver que alguém está usando a suas habilidades e fama que quer provar que não matou essa mulher. Por trabalhar em uma delegacia, começa uma investigação por conta própria.

MINHA OPINIÃO

Esse livro provocou vários sentimentos em mim. O primeiro (e principal) foi o de revolta ao ver a forma com que o personagem narra e detalha os seus crimes. Há várias cenas que me deixaram horrorizada com a sua frieza e naturalidade. Estou acostumada a ler livros do gênero, mas quase sempre em terceira pessoa, por isso achei genial a maneira com que o autor desenvolveu esse enredo.

A Sétima Morte - Paul Cleave (Uma viagem pela mente de um serial killer)

Entrar na mente perturbada de Joe foi algo inexplicável. Teve alguns momentos que senti que a leitura estava se arrastando, no entanto, acredito que tenha sido proposital. Joe é um personagem muito inteligente e deixa claro, logo nas primeiras páginas, que mata pela sensação de “poder”. Não sei se consigo explicar de um jeito claro, todavia irei tentar. É angustiante e interessante ao mesmo tempo. Há várias cenas que me deixaram enjoada (como as de estupro), mas fiquei curiosa ao notar que ele agia com a razão em todos os momentos.  Dessa forma conseguimos ter uma pequena noção de como uma mente doentia funciona.

Tem uma personagem que é importante na história, mas que no inicio eu demorei para entender o seu papel. Sally trabalha no mesmo lugar que Joe e é a única pessoa que repara nele. Essa moça perdeu um irmão – que era deficiente mental – e acredita que pode ajudá-lo (é claro que ele não faz ideia de quem ele é)

Joe é um assassino cruel e a nenhum momento o autor tenta justificar os seus atos, mesmo deixando claro que ele é cheio de problemas e possui uma mente completamente perturbada. Ele adora contar vantagem e gosta de lembrar a si mesmo o quanto é inteligente. Também vive menosprezando a polícia e dizendo que são incapazes de descobrir os seus crimes. A história foi muito bem desenvolvida e o final foi bem inesperado (gostei disso).

Me peguei rindo de alguns pensamentos do Joe e do seu humor ácido. Mas mesmo com todo esse potencial e acreditando que tenha sido proposital a demora dos acontecimentos, senti preguiça algumas vezes e com vontade de pular algumas páginas. Entretanto fico feliz por não ter abandonado a leitura, pois gostei bastante do final.

Recomendo

A Sétima Morte - Paul Cleave (Uma viagem pela mente de um serial killer)

 

A Sétima Morte Book Cover A Sétima Morte
Paul Cleave
Fundamento
312

Sinopse: Conheça Joe: um sujeito comum, de trinta e poucos anos, que passa seus dias dividido entre um emprego diurno em uma delegacia de polícia e atividades noturnas bastante peculiares. Visto por quase todos como apenas um faxineiro com uma deficiência mental, Joe parece ter total controle sobre a sua vida pacata: ninguém o incomoda, ele não perturba ninguém.

Como Joe vive isolado em seu mundo, ele é um dos poucos moradores da cidade de Christchurch que não está aterrorizado com a ameaça de um serial killer que já fez sete vítimas e está longe de ser pego. No entanto, por ser muito mais esperto do que prefere aparentar, Joe decidiu "ajudar a lei" e sair em busca do assassino, para que ele seja finalmente punido por seus crimes - talvez até por alguns que não tenha cometido.

Nessa caçada intensa e doentia, Joe vai mergulhar no submundo da cidade e descobrir que todos (inclusive ele) possuem segredos que jamais deveriam vir à tona. Mas o que importa de verdade é: o "carniceiro de Christchurch" continuará livre? Suas vítimas vão receber justiça ou o criminoso vai permanecer solto e invisível como um fantasma cruel e sanguinário?

A sétima morte - Uma viagem pela mente de um serial killer.

Leia também:

Demoníaco – Gabriella Regina

Clayci

Jantar Secreto – Raphael Montes

Clayci

A Deusa Cega – Anne Holt

Clayci

12 comentários

Maria Luíza Lelis 8 de julho de 2018 at 22:01

Oi, tudo bem?
Eu ainda não conhecia esse livro, porém, acho que não é meu estilo de leitura. Eu tenho tentado dar uma chance para os livros de suspense, mas não é qualquer um que eu leio, porque sou muito medrosa. Então, ao contrário de você, eu já passo longe do livro quando vejo que tem serial killer no enredo. Esse que traz tantos detalhes sobre a mente dele e dos crimes que comete é, com certeza, um livro que eu não leria mesmo.
No entanto, adorei sua resenha e as suas fotos. Mesmo com as suas ressalvas, acho que, para quem curte o gênero, deve ser uma boa indicação de leitura.
Beijos!

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:52

Muito obrigada, Malu <3

Resposta
Nina Spim 6 de julho de 2018 at 23:38

Oi, moça! Então, não é bem um estilo que eu encaro com facilidade, sabe? Sempre tenho muita dificuldade com esse gênero, ele funciona melhor comigo quando é audiovisual, na literatura me canso rápido. Mas achei legal certas coisas, como o fato de parecer abordar a deficiência. Adorei suas fotos, como sempre 🙂

Love, Nina.
http://www.ninaeuma.blogspot.com

Resposta
Clayci 10 de julho de 2018 at 13:12

Muito obrigada, Nina <3

Resposta
Cibele 5 de julho de 2018 at 17:56

Uau,amei sua resenha!!
Amo livros do gênero e fiquei doida por esse livro. Não conhecia a obra ,mas vou anotar a dica agora mesmo..
Terminei O ceifador de anjos ontem e o gênero é o mesmo,foi uma leitura incrível!! Fiquei espantada com a frieza de Vincent também.. Tem resenha no blog se você quiser ler minha opinião. Recomendo muito a obra!!
Beijos!!

Resposta
Clayci 6 de julho de 2018 at 19:02

Quero ler sim =D
Vou até lá dar uma xeretada.

Muito obrigada
Beijos

Resposta
Ritchelly 4 de julho de 2018 at 17:37

Recentemente terminei de assistir Hannibal e eu simplesmente amei.. e lendo sua resenha percebi que eu poderia e muito gostar deste livro, principalmente por ser em primeira pessoa, deve causar tanta proximidade haha.. adorei a dica e a resenha esta incrivel (nem preciso dizer sobre a foto néé ??)

Beijos,
Conta-se um Livro

Resposta
Clayci 6 de julho de 2018 at 19:01

Adoro Hannibal <3

Resposta
Vivi 4 de julho de 2018 at 09:28

Oi Clayci, eu amo este tipo de leitura, serial killers, psicopatas, assassinatos. Achei muito interessante o fato de o assassino trabalhar na delegacia. Dica anotada, com certeza. Ainda não conhecia este livro, obrigada pela indicação.
As fotos estão lindas, como sempre!
Bjos
Vivi
http://duaslivreiras.blogspot.com/

Resposta
Clayci 6 de julho de 2018 at 19:00

Fico feliz saber que curtiu a dica.
Quando ler me diz o que achou =D

Beijos, Vivi

Resposta
Grazy Carneiro 29 de junho de 2018 at 17:16

Oie,
Adorei a sinopse e a resenha. Gosto muito do gênero mas tenho lido pouco ultimamente. Gostei da ideia de ser em primeira pessoa, mas dá a sensação de ser muito mais tenso (e pesado). Vou colocar na minha lista de futuras leituras.

Resposta
Clayci 6 de julho de 2018 at 18:12

E é, viu?
Mas acho que isso que torna a experiência mais interessante. Ver como ele narra e enxerga os seus crimes =D
Super recomendo

Beijos

Resposta

Deixe um comentário

* Seu comentário irá para aprovação

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE