Meu aniversário está chegando (é sexta agora) e já ganhei o melhor presente. Acabei de voltar da clinica veterinária e finalmente a minha calopsita ganhou alta. Foram semanas sem dormir e aplicando medicamentos, mas finalmente ela se recuperou. Eu cheguei a comentar aqui no blog o porquê da minha ausência, mas se você está chegando aqui pela primeira vez, vou explicar o que aconteceu.

No início do mês passado, uma das minhas calopsitas começou a passar mal. Ela estava quietinha no fundo da gaiola e não sabíamos o que fazer. Como eu nunca tinha passado por isso, fiz o que toda pessoa em 2018 faria: pesquisei no Google. Foi a pior coisa que eu fiz, pois o tempo que perdi procurando por outras pessoas que passaram pela “mesma” experiência eu poderia estar socorrendo-a com a ajuda de um profissional.

Infelizmente não são todas as clínicas que dão assistência para aves. Mas finalmente encontramos a clínica Água Viva e demos início ao tratamento. Ela estava com infecção e foi preciso medicá-la com antibiótico e vitaminas. Para vocês terem ideia, ela chegou lá pesando 60 g no consultório e o ideal para o tamanho dela é algo em torno de 75 a 90 g, ou seja, ela estava muito fraquinha.

Foi difícil medicá-la, porém como não tínhamos dinheiro para a internação (o que nos foi indicado) tivemos que assumir essa responsabilidade. O Di e eu começamos a manipular os medicamentos e a alimentação para a recuperação da pequena. Se você tem ave em casa e já precisou dar vitamina no bico, deve imaginar a minha dificuldade. Pois eram 3 seringas (antibiótico + antifúngico + vitamina) para administrar. Ela engasgou algumas vezes e passei noites sem dormir, preocupada, acompanhando a sua respiração e se ficava melhor.

Entretanto deu tudo certo. Fomos notando a melhora aos poucos; ela começou a subir no poleiro, a procurar por água sozinha, comer com mais apetite, deu piados, sentiu falta da outra calopsita e chegou nas suas 77 g. Ontem (no feriado) ela estava entediada e começou a gritar querendo sair da gaiola. É outra calopsita!

Foi uma vitória, mas que não conquistei sozinha. Foram muitas pessoas que me ajudaram e compreenderam o meu sofrimento. Assim que ela adoeceu surgiram algumas pessoas desagradáveis, dizendo que não valia a pena levar no veterinário. Que quando a ave está com o peito seco dificilmente se recupera. Outras disseram que era dinheiro jogado fora (confesso que isso me pegou desprevenida e precisei contar moedinhas).

Mas surgiram outras pessoas que me deram apoio. Meu namorado foi o principal, pois foi ele quem passou as noites acordado ao meu lado; ele que aplicou os medicamentos quando me senti insegura para fazer isto; ele que correu atrás de dinheiro para pagar os soros. Recebi muitas mensagens de apoio e agradeço muito se você foi uma dessas pessoas. Você não tem noção do quanto me ajudou ao mostrar que também estava preocupado. Minha amiga Rafa me ajudou a comprar o medicamento mais caro e de repente me vi cercada de amor e isso me deu força para não desistir.

Hoje ela está bem! Pode ser que amanhã ela tenha uma recaída? Pode. Assim como também tinha a possibilidade dela não resistir ao tratamento. Enquanto a vi lutando pela vida, corri atrás. É triste saber que são poucas pessoas que dão valor a vida de um animal. Na minha casa mesmo não tive muito apoio e isso me derrubou de uma maneira que não sei expressar.

No entanto, agora ela está bem. Então, eu também estou e por isso posso repetir: hoje eu ganhei o melhor presente de aniversário. Obrigada

Comentários

Comentários