A Dieta Espiritual – um programa para eliminar a negatividade 28 131

A Dieta Espiritual;
I.S.B.N: 9788543104560;
Páginas: 207;
Autor: Allan Percy;
Editora: Sextante;
Avaliação: 
Sinopse: A Dieta Espiritual é um guia ratico para nos ajudar a eliminar s hábitos e comportamentos que roubam a leveza do dia a dia. Neste livro, Allan Percy apresenta as 24 causas mais comuns da infelicidade humana e mostra como nos livrar delas, uma a uma, semanalmente. Do estresse ao rancor, do medo à impaciência, do perfeccionismo à hostilidade, cada capítulo aborda um tema, a partir de um exemplo simples do cotidiano. Em seguida, os melhores “nutricionistas espirituais” de cada assunto mostram como aquele comportamento afeta nossa saúde, nossa alegria e nosso bem-estar. Organizado como uma dieta com metas semanais, este livro tem como missão reduzir as medidas da infelicidade e da angustia, sentimentos que se instalam quando perpetuamos hábitos emocionalmente noviços. Quando aprendemos a nos alimentar de emoções saudáveis, descobrimos: como a preocupação infundada diminui nossa autoconfiança; por que não devemos nos comparar aos outros, e sim nos inspirar neles; por que estar sempre na defensiva é uma fraqueza, e não um ponto forte; como o excesso de críticas pode prejudicar os outros e nós mesmos; e por que o perdão é mais libertador para quem perdoa do que para quem é perdoado.

 *Livro cedido em parceria com a editora.

Em A Dieta Espiritual somos imediatamente convidados a participar de um programa semanal, então não se espante ao começar a ler, pois o mais complicado estará por vir. Aceite o desafio e veja por si só os resultados. Qualquer coisa que eu falar, seja positivo ou negativo, é muito mais voltado para meu próprio ser em relação ao que está escrito no livro e de nada teria de valia para vocês. Então, se você gosta deste tipo de leitura ou quer experimentar, vá de mente aberta e neutra e pronto para olhar a si mesmo, muito mais do que um mero reflexo. Todavia, para todos os efeitos, digo por mim: o livro é excelente, conciso e objetivo.

A Dieta Espiritual traz consigo 24 capítulos que abordam um tema de cada vez; e para poder degustá-lo da melhor forma e sem pressão ou ansiedade, recomendo sim que leiam um capítulo por semana, como o próprio autor indica. Cada um desses temas atingirá mais, ou menos, a sua persona. O que quero dizer é que estamos longe de sermos perfeitos e algumas coisas que julgamos corretas ou que “estejam bem” na verdade podem ser a causa de seus males e questionamentos: “Que droga de vida!” “Por que minha vida não dá certo?!” “O que estou fazendo de errado!” “Por que isso só acontece comigo?!”

Pude sentir que diversas vezes meus olhos eram abertos além daquilo que conseguia enxergar; outras, eram reabertos. Sim, é difícil… igual, se não até mais que uma dieta alimentar. Se policiar até colocar certas atitudes como um hábito saudável de viver é complicado e muitas vezes caímos e cairemos novamente; porém livros como A Dieta Espiritual servem, e muito bem, para nos ajudar a levantar novamente e não sucumbir. Enquanto apoio e auxiliador eu o recomendo a você, que não se sente bem e/ou satisfeito com sua própria vida. Seja qual for o aspecto, ele pode ser a lupa que você necessita para enxergar além.

Portando, recomendo a leitura. Vamos fazer dieta?
Abraços!

Comentários

Comentários

Gestor ambiental, 27 anos, taurino tranquilo e simpático. Adoro fotografia, toys, games, livros e filmes de comédia e ação. Cozinhar é comigo mesmo.

28 Comments

  1. Oi Diego, tudo bem?
    Achei suas fotos lindas, parabéns!!!! Aquela em que você colocou sentimentos negativos dentro de um pote como se fossem os ingredientes da dieta, ficou perfeita e super criativa!!!! Eu adorei o conceito do livro e sua proposta, se realmente pararmos veremos quantos pensamentos e palavras negativas nós temos durante um dia. Acho que essa dieta é válida para todos nós melhorarmos nossa vida espiritual. Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    1. Obrigado, Cila. E de fato é muito fácil colocarmos os sentimentos ruins e negatividades no pote para consumir todo dia e isso acabar se tornando um hábito ruim que nos afeta e a quem estiver próximo, sem nem sequer nos darmos conta. E como qualquer outra dieta convencional, não é fácil mudar o hábito.

  2. Oi, tudo bem?
    Gostei bastante dos seus comentários a respeito, ultimamente estou desejando ler algo para me ajudar e clarear mais a minha mente,
    minha espiritualidade anda tão devastada por causa de problemas pessoais, que por incrível que pareça as vezes até esqueço de me cuidar mais, de certo fato ele pretende ser bem tranquilo e além disso com ótimos ensinamentos.

    Att,
    http://www.justificou.tk/

    1. Lu, no momento em que se sentir pronta para a leitura, eu a recomendo. E siga no seu ritmo cada passo que ele lhe explicar. É muito comum acabarmos nos perguntando “por que”, “por que tá acontecendo isso, por que comigo” e nos martirizamos nesse ponto. Criamos uma parada e o que nos afligi acaba sendo potencializado. A vida sempre terá seus problemas, muitos deles nós mesmos criamos, mas existem soluções, podem não ser perfeitas mas existem. A vida é um aprendizado e evolução, é árduo, mas tem sua beleza e plenitude, e este último é que precisamos buscar. Desejo que tudo melhore para você. Esperamos vê-la mais vezes por aqui.

  3. Olá!
    Apesar de ser uma leitura muito interessante é importante para a nossa saúde, não faz meu estilo de leitura, pois não tenho muita paciência para alguns temas. Mas sua resenha sobre ele ficou muito boa.

  4. Olá!
    Muito interessante. Eu não conhecia este livro é acho que não leria, pois apesar de ser muito importante para a nossa saúde, não gosto deste tipo de leitura.

  5. Oi!
    Embora não seja meu gênero preferido de leitura, gosto de fazer leituras desse estilo, principalmente quando estou pra baixo. Como estou numa fase ansiosa da minha vida também creio que seria uma ótima adquirir o livro.
    Adorei a resenha! Beijo!

    1. Olha Ana é um ponto muito bom esse que citou. Aliás ele também ajuda com essa parte de ansiedade, que pode estar aliada a outros malefícios ou sendo causada por eles. Se estiver bem consigo mesma e sente-se disposta para com o livro, vale a pena tentar a leitura sim. Lembre-se, ele é um manual. Um guia, use com sabedoria o que ele lhe fornecer.

    1. Oi Ana. Essa sua pergunta só você pode responder. Isso já não é um tipo de auto-ajuda sem usar qualquer livro que seja? rsrsrs
      Para leituras deste tipo a pessoa precisa estar aberta e afim (entenda-se, estar com feelings para isso) do contrário não servirá de muita coisa, será uma leitura chata e irá ate repudiar o tema. Não deve ser algo obrigatório ou impreterível… tudo a seu tempo.

  6. Oi. O livro me pareceu mais um de autoajuda, o que não me agrada. Eu gosto de ler livros de psicologia, pegar o teórico e ler, Jung, Freud, etc. mas autoajuda não me anima. Eu também aprecio a ideia de hábitos saudáveis, mas vou sempre ao terapeuta, converso, verifico livros que estejam na vertente do que realmente acredito, gosto de livros de receitas, principalmente tudo que seja natural. Mas, quando vem pra linha de autoajuda, já me desagrada.

    1. Olá Lilian, está aí um ponto muito importante. Eu acredito que não podemos misturar a parte da psicologia com esta parte dos livros que buscam ajudar as pessoas (apesar de que acho que o termo auto-ajuda é empregado erroneamente neles, que estão mais para manuais ou guias) pois estão do lado oposto ao dos estudos científicos da psique humana. Há vários níveis de problemas pessoais e que merecem a devida atenção, principalmente dos profissionais capacitados da área. Por exemplo, para ler este tipo de livro a pessoa precisa estar em determinadas condições que sejam ao menos favoráveis para que ela possa lidar por conta com os problemas. Se ela estiver em uma condição muito vulnerável, tais livros podem levar a condições ainda piores.

  7. Olá, acredito que essa seja a primeira resenha que leio desse livro, mas já tinha visto ele em algum lugar na internet. Fico contente que tenha sido uma boa leitura para você, livros do tipo, como você bem disse, algumas vezes nos relembram de coisas que acabamos não dando muita importância mas que podem fazer a diferença em nossas vidas.

  8. OI, muito raramente leio autoajuda, não curto muito a leitura, acho também um pouco cansativa. Porém, a premissa do livro parece ser bem bacana, ele meio que reeduca o nosso espirito, né, é basicamente isso. Achei bastante interessante a premissa, mas não sei se leria, mas a dica está anotada, hein. 🙂

    wwww.porredelivros.com

    1. Eu diria que esse reeduca que você captou na resenha condiz perfeitamente. Mas, mais precisamente, o livro vai lhe dar o garfo, a faca, ou todos os tipos de garfos e facas e colheres e pratos; e você é quem terá de estruturar a dieta. É um mero objeto, um instrumento, que para muitos é justamente o que faltava para começar a agir e por as coisas em práticas. A pessoa que ler tem que se sentir bem ao faze-lo e sentir a vontade, do contrário serão apenas páginas, e não vai agradar em nada.

  9. Excelente Artigo !!!! Amei, aprendi a eliminar os hábitos e comportamentos que roubam a leveza do dia a dia, onde posso encontrar este liro ? Gostei demais deste libro, agradeço muito por compartilhar este lindo artigo….

    Parabéns !!!

    Att,

    Jonas

  10. Vamos fazer dieta sim!
    Acho que a gente aprende muito com esse tipo de leitura né?
    Como é um capítulo por semana não tem muito perigo de falar que não teve tempo pra ler.
    A desculpa aqui poderia ser que a pessoa esqueceu haha
    Vou pesquisar mais a respeito do livro!
    Beijos!

    1. Verdade Juliane. Mas eu diria que essa leitura é mais um farol, sabe? Ou então ” a mão que tira a venda dos seus olhos”. A ajuda, o aprendizado estão dentro de nós mesmos, só que muitas vezes apagamos a luz e preferimos não nos enxergar, ou nos acomodamos na nossa cama interna da mente e ali ficamos. Até que aparece um despertador desses, como no caso deste livro.

    1. Compreendo Lud. Cada pessoa tem seus gostos e temas afins. Confesso que mesmo gostando deste tipo de leitura e livros é um tanto quanto difícil de por em prática 100% as ideias apresentadas. Muitas vezes me pergunto se classificar livros assim como auto-ajuda é correto, acho que manual seria o termo mais apropriado.

  11. Minha nossa, eu preciso desse livro na minha vida!
    Se tem uma parte de mim que está PRECISANDO de uma dieta meeesmo é a mente, atualmente é só negatividade o tempo todo =(

    1. Luly, a negatividade esta presente nas mais variadas formas, ainda mais nos dias de hoje. Tanto de fora, como vindo de nós mesmos. Temos de aprender a trabalhar e lapidar a nossa positividade, controlar e reduzir ao máximo a negatividade. Estarmos sempre atentos e protegendo-nos. Certamente o livro é um apoio, mas não passará de meras folhas se não for usado de uma forma correta e concisa. Vale a pena com certeza. ^^/
      Força, fé e esperança. Palavras também podem iluminar ^^

  12. Existem pessoas que possuem preconceito com esse tipo de livro. Eu acho que são leituras que acrescentam muito em nossa vida pois nos fazem refletir sobrem que somos e quem queremos nos tornar.

    1. Eu sempre me pergunto porque tantas pessoas não gostam, ou não tem gosto por essa leitura. E não falo isso aqui de uma maneira negativa ou de uma maneira que não consigo conceber. Pelo contrário, quero compreender, porque eu, por exemplo, não gosto de leitura de terror ou romances muito melosos, e tenho minhas razões. Logo, essas pessoas também tem as dela, seja quais forem. Algumas podem ter razões, depois de terem experimentado este tipo de leitura e não gostado; outras podem de fato PRE conceber uma ideia sobre esta temática, e ela é tão sólida, que a pessoal realmente não quer saber nada. Ane, às vezes o fato de termos de olhar para nós mesmos e encarar certas coisas pode ser o pior pesadelo, o pior medo, que temos de enfrentar… e isso assusta. Eu mesmo, que gosto desse tipo de leitura, me conflituo quando encontro tal ponto e é preciso solucioná-lo. Convenhamos, isso não é fácil.

  13. Fiquei curiosa pra saber o que ele propõe. Gosto dessas coisas mais espirituais, que se baseiam em bem estar psicológico, emocional, essas coisas. A ideia de ler um capítulo por semana parece boa mesmo, geralmente a gente não tem tempo de botar em prática as coisas que lemos em livros porque lemos o livro de uma vez só

    1. Sim Mari, essa parte de ler semanalmente e por em meditação e prática aquilo que é explicado no capítulo é muito útil. O ser humano pode mudar a si mesmo, porém é um esforço tremendo e muito desgastante. Isto também depende de cada um por si só, entre outros fatores. Mas não é algo impossível. Querer mudar, digamos “da água para o vinho” é uma hora ou um dia é um absurdo em nossa condição humana. É uma leitura saborosa, mas não vou mentir: há degustações amargas no meio dela, principalmente quando você se enxergar nas situações ruins.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE